FUTEBOL AMERICANO

Começa a temporada de Futebol Americano em Pernambuco

Nesse fim de semana 7 pernambucanos entram em campo; na primeira divisão o Mariners estreou com vitória

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
No último fim de semana, Recife Mariners venceu a Cavalaria em Salvador: 12 a 2 / Upside/Cavalaria 2 de Julho

Nesse fim de semana Pernambuco recebe os primeiros jogos da temporada regular de futebol americano. As partidas serão válidas pela rodada de abertura da Liga Nordeste, a segunda divisão nacional para as equipes nordestinas. Entre os 12 times na competição, Pernambuco é majoritário, com 7 equipes. Os jogos deste fim de semana são em Olinda, Caruaru e Petrolina.

As 12 equipes do Nordeste estão divididas em três grupos. No Grupo Norte estão os sertanejos Arcoverde Templários e Carrancas (de Petrolina), além dos Gladiadores (de Fortaleza, Ceará) e o São Luís Sharks, da capital maranhense. E às 17h do domingo (29), no Estádio Paulo Coelho, em Petrolina, os Carrancas recebem os Templários para um duelo pernambucano. Os ingressos custam R$15.

Já no Grupo Central estão três pernambucanos: o Caruaru Wolves, o Olinda Sharks e o Recife Pirates - que agora se chama Santa Cruz Pirates, já que firmou parceria com a equipe Tricolor. O quarto time do grupo é o CSA Guerreiros, de Alagoas. E o Estádio Grito da República, no bairro de Rio Doce, Olinda, recebe o duelo entre os Piratas e Tubarões a partir das 14h30. No domingo (29) é a vez dos Lobos caruaruenses receberem os Guerreiros do CSA, no Lacerdão, às 16h. Nos dois jogos os ingressos custam R$10.

No Grupo Sul estão o Recife Apaches e o caçula das equipes da capital pernambucana, o Recife Vikings. Os Apaches estreiam fora de casa contra o Maceió Marechais, às 15h do domingo, na Vila Olímpica Albano Franco. Mas os Vikings fazem sua estreia em competições oficiais já em casa, no Grito da República, em Rio Doce, que tem sido “a casa” dos times de futebol americano da Região Metropolitana do Recife. O duelo contra o Sergipe Redentores tem início às 14h, com ingressos a R$10 ou R$5 + um quilo de alimento não perecível.

A primeira fase tem jogos de ida e volta (6 rodadas), classificando as melhores campanhas para o mata-mata que dá acesso à elite do futebol americano nacional, a BFA.



Primeira Divisão

No último fim de semana teve início a BFA, divisão principal do futebol americano no Brasil. São 25 times divididos de acordo com a região do país: sete do Sul, sete do Centro-oeste, 10 do Sul e oito do Nordeste. As nordestinas estão divididas em dois grupos com times do Ceará (1), Rio Grande do Norte (3), Paraíba (2), Bahia (1) e Pernambuco (1). Os únicos pernambucanos na elite do esporte são o Recife Mariners.

E os Marinheiros começaram bem a competição, vencendo por 12 a 2 a Cavalaria 2 de Julho, em Salvador, Bahia, no sábado (21). O jogo é válido pelo Grupo Sul do Nordeste, que tem ainda os paraibanos da Tropa Campina e do João Pessoa Espectros, que é a favorita para mais um título da Conferência Nordeste. Os Espectros já estrearam com um atropelo de 72 a 5 contra o time de Campina Grande. A equipe de João Pessoa foi campeã do Nordeste em 2017 e, na semifinal nacional, bateu o Cuiabá, só caindo na final, o Super Bowl, quando foi derrotado pelo Cruzeiro por 30 a 13, em Minas Gerais.

Em conversa com o Brasil de Fato, o técnico dos Mariners, Lucas David de Souza, destacou que este ano a Conferência Nordeste está bastante equilibrada e destacou 5 times. “Destaco as 4 que foram aos playoffs da temporada passada [Mariners, Espectros, Cavalaria e Ceará Caçadores] e ainda os Bulls Potiguares, que se reforçaram bem. Mas o Natal Scorpions também qualificou a defesa”, apontou. Mas os favoritos seguem sendo os Espectros. “Eles conseguiram reforços que os colocam como favoritos, mas o Recife Mariners não entra para cumprir tabela. Queremos ir longe, batalha por batalha, degrau por degrau”.

Na primeira fase as equipes têm 6 rodadas. Enfrentam os três adversários do grupo, tendo um duelo repetido contra um deles (no caso dos Mariners é contra a Cavalaria 2 de Julho). Cada equipe também enfrenta dois adversários do outro grupo – e os Marinheiros enfrentam o UFERSA Petroleiros e o Ceará Caçadores, equipe que eliminou os Mariners nos playoffs de 2017.

Mesmo sem Campeonato Pernambucano em 2018, a preparação do Mariners teve início ainda em janeiro, com treinos duas vezes por semana. Os treinos agora são no Quartel do Derby e, durante a semana, no Pina. Sem o estadual, o técnico avalia que a pré-temporada foi melhor. “Pudemos fazer tudo no seu tempo, sem precisar colocar jogador em ritmo de campeonato antes do que gostaríamos”. Sobre a principal mudança em relação à temporada passada, Lucas David aponta a filosofia do time. “A temporada mexeu muito com isso. Mas estamos trabalhando na recuperação de nossa identidade”, salienta.

No domingo (5) os Mariners voltam a campo contra o UFERSA Petroleiros. A equipe de Mossoró, no Rio Grande do Norte, foi atropelada em casa pelos Caçadores: 28 a 0 e agora precisam tentar recuperação contra os Marinheiros. Os duelo acontece no Grito da República, às 14h e o valor dos ingressos ainda não foi divulgado.

Edição: Catarina de Angola