Eleições 2018

PT Paraná elege mais uma mulher para concorrer ao Senado Federal

Ex-vice prefeita Mírian Gonçalves vai disputar a vaga pelo partido em outubro

Brasil de Fasto | Curitiba (PR)

,
Encontro Estadual do PT aconteceu nesse final de semana reunindo delegados e delegados suplentes / Leila de Paula

Em Encontro Estadual do Partido dos Trabalhadores Paraná (PT-PR), realizado neste sábado (28) na sede do Sintracon, em Curitiba (PR), delegados e delegados suplentes de todo o estado nomearam a ex-vice-prefeita de Curitiba, Mirian Gonçalves, como candidata para representar o partido na disputa à vaga do Senado Federal nas eleições de outubro. Ainda durante a assembleia, foi confirmada a candidatura do presidente do PT-PR, Dr. Rosinha, ao Governo do Estado.

Do total de 258 delegados inscritos para votação, incluindo os delegados suplentes, a candidata ao Senado foi eleita com 134 votos. Em fala na plenária, o ex-deputado estadual Elton Welter reclinou da candidatura, declarando apoio ao vereador de Maringá, Carlos Mariucci, que obteve 120 votos, seguido de 3 abstenções.

Com o apoio da maioria, Mirian discursou em defesa da anistia política, citando o caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso há mais de cem dias na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. “Ele é um preso político e isso já é reconhecido internacionalmente. E essa é uma bandeira que eu vou levar até o fim”, comenta. Questionada sobre o legado da presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, Mirian avalia que a petista tem um papel importante na construção do partido de forma global. “Para nós fica a responsabilidade de continuar a luta e fazer uma boa representação no Senado Federal, assim como ela fez”, esclarece.

Governo do Estado

Para o presidente do PT-PR, o resultado de Mirian Gonçalves para concorrer ao Senado Federal é fruto de muito debate e de um processo democrático, realizado no voto aberto. Para ele, é uma candidatura feminina que irá enfrentar todos os machistas e outros concorrentes, em maioria masculina e de característica fascista. “Com uma candidata mulher nós teremos uma pauta mais diversa e plural”, comenta. O PT foi o primeiro partido nacional a implementar cotas para incluir mais mulheres na disputa política, entre outras formas de inclusão de minorias com o objetivo de ampliar o debate de classe, gênero e raça.

Durante reunião do Diretório Estadual, Dr. Rosinha foi apontado por unanimidade o candidato petista a concorrer à vaga para governar o estado do Paraná e teve a mesma aclamação neste sábado pela maioria dos delegados e delegados suplentes. “Essa é uma candidatura que vai fazer a defesa do legado do Lula e nós vamos para a disputa no segundo turno, pois temos uma militância muito forte no Paraná e construímos o melhor programa de governo para o povo paranaense”, aponta.

O petista informou que o nome do vice-governador será discutido durante as Convenções Nacionais e Estaduais, que acontecem nos dias 04 e 05 de agosto, mas declarou que há chances reais de que seja um representante do PCdoB (Partido Comunista do Brasil).

 

 

 

Edição: Laís Melo