TERRORISMO

Presidente Maduro sofre atentado a bomba, confirma governo venezuelano

Mandatário não foi atingido e encontra-se "em perfeito estado de saúde", informou o ministro da Comunicação

Brasil de Fato | Caracas (Venezuela)

,
As imagens do canal oficial VTV, que transmitia o evento presidencial mostram o momento da explosão / Foto: VTV

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi alvo de um atentado a bomba, na tarde deste  sábado (4), durante um evento militar na Avenida Bolívar, em meio às comemorações dos 81 anos da Guarda Nacional Bolivariana.

Em declaração oficial, o ministro da Comunicação da Venezuela, Jorge Rodriguez, confirmou que se tratou de um atentado a bomba, operado via drone. “Exatamente às 5h41 da tarde (hora de Caracas) escutaram-se explosões que, segundo averiguações, eram artefatos voadores de estilo drone, com cargas explosivas. Eram vários artefatos, que foram detonados próximos ao palco presidencial e em algumas zonas do desfile militar”, informou o ministro.

“De acordo com as apurações, já é possível afirmar que trata-se de um atentado contra o presidente constitucional da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro”, completou.

O ministro da Comunicação afirmou ainda que Maduro não foi ferido. “O presidente encontra-se em perfeito estado de saúde e está em reunião com ministros e altos mandos militares”.

Sete militares que participavam da comemoração foram atingidos pela explosão e enviados a hospitais. Ainda não há maiores informações sobre a situação de saúde.

As imagens do canal oficial VTV, que transmitia o evento presidencial, mostram o momento da explosão e a reação espontânea do presidente e da primeira-dama, Cília Flores, que se assustaram com o estrondo da explosão.

Durante seu pronunciamento, o ministro criticou o posicionamento de políticos da extrema-direita do país frente à polarização política que vive o país. “Esse é um atentado contra a paz da República, um ato que evidencia o desespero que já vinha sendo denunciado por nós diante das últimas declarações de alguns porta-vozes da extrema-direita venezuelana”, disse Jorge Rodríguez.

O presidente da Assembleia Nacional Constituinte, Diosdado Cabello, também manifestou sua opinião sobre esse tema em sua conta en redes sociais. “Compatriotas da direita insistem no uso da violência para ocupar espaços que não puderam através do voto”, escreveu Diosdado no Twitter.

Segundo Jorge Rodríguez, dentro de algumas horas o presidente Nicolás Maduro fará uma declaração na qual oferecerá mais detalhes sobre o atentado sofrido.

Apesar dos diferentes alertas das Forças de Segurança, a situação no país é de normalidade.

Edição: Vivian Fernandes