Convergência

Integrantes da Caravana do Semiárido contra Fome visitam grevistas em Brasília

Manifestação por “Justiça no STF” ganhou novo integrante nesta segunda (6)

Leer en español | Brasil de Fato | Brasília (DF)

,

Ouça a matéria:

A caravana chegou até o acampamento onde acontece a greve de fome por Justiça no STF / Adilvane Spezia

Os integrantes da Caravana Semiárido contra a Fome visitaram nesta segunda-feira (6) os militantes do campo e da cidade que deflagraram greve de fome em Brasília (DF) há uma semana. Durante ato político que reuniu os membros das duas manifestações, foi anunciada uma nova adesão à greve de fome, que denuncia a situação social brasileira e pede que o Supremo Tribunal Federal (STF) reveja a posição que possibilita prisão após condenação em segunda instância. 

A Caravana foi iniciada em 27 de julho e percorreu quatro mil quilômetros até chegar em Brasília, passando por outras cinco cidades: Caetés (PE), Feira de Santana (BA), Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP) e Curitiba (PR). 

Cristina Nascimento, da Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA) e uma das coordenadoras da Caravana, apontou que, além da visita aos grevistas, houve nesta segunda-feira uma conversa com Dom Frei Leonardo Ulrich Steiner, secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

“A gente tem usado uma edição especial do Brasil de Fato, que divulga o retorno de mais de 12 milhões de pessoas ao mapa da fome. As pessoas tem se identificado com essa pauta. A gente foi recebido muito bem por D. Leonardo, que se comprometeu a trazer para dentro da igreja esse debate, de estar conosco para que o STF nos receba”, afirma.

Na tarde desta segunda-feira, os integrantes da Caravana panfletaram na Rodoviária de Brasília a edição do Brasil de Fato. Alexandre Pires, também da ASA, apontou que o tema tem encontrado grande solidariedade nas cidades por onde passou a Caravana. 

“Nós temos percebido que são raros os casos em que as pessoas se manifestam contrárias ou com algum tipo de aversão. Há uma adesão da população brasileira, pelo menos nas cidades onde passamos.Um sinal de que o levante da classe trabalhadora em defesa de seus direitos e contra o golpe e retrocessos é algo possível”, diz.

No ato político que reuniu Caravana e Greve de Fome, a sergipana Rafaela Alves, que integra a segunda, destacou o papel da população do semiárido na luta e resistência aos retrocessos sociais, bem como a convergência entre as duas iniciativas. 

“Para nós, que nos encontramos em greve de fome, estamos apenas em tarefas diferentes. Vocês em uma caravana, percorrendo nosso país. O povo do semi-árido conhece bem a fome. Por algum momento, superou. Ficamos muito contentes em recebê-los aqui. Os sonhos que trazem e que expressam nessa caravana são também nossos”, defendeu. 

Durante o ato, o estudante alagoano Leonardo Soares, integrante do Levante Popular da Juventude foi anunciado como sétimo integrante da greve de fome a partir desta segunda-feira.  Veja o vídeo.

Edição: Juca Guimarães