Mobilização

Camponeses chegam a Brasília para garantir registro da candidatura de Lula

Depois de marcharem mais de 50 km, as três colunas da Marcha Lula Livre se encontram em Brasília

Leer en español | Read in English | Brasil de Fato | Brasília

,

Ouça a matéria:

Três colunas da Marcha Nacional Lula Livre se encontraram por volta das 11h na Esplanada dos Ministérios / Leonardo Milano

*Atualizado às 12h50

Depois de marcharem por mais de 50 km, os cerca de 5 mil militantes de movimentos populares que integram a Marcha Lula Livre se encontraram, por volta destas 11h desta terça-feira (14) no Plano Piloto de Brasília. A partir deste momento, as crianças sem-terrinha se uniram ao grupo e lideraram a caminhada. 

Nesta tarde, está prevista uma assembleia popular com todos os participantes, que montam acampamento próximo ao estádio Mané Garrincha. 

"Nosso povo aprendeu com a história dessa bandeira vermelha que se for necessário marchar estará sempre apostos", afirmou Gilmar Mauro durante o encontro das três colunas. 

A marcha, dividida em três colunas, teve início em 10 de agosto, e partiu de três pontos distintos. Uma delas saiu da cidade de Formosa (GO), outra de Luziânia (GO) e a terceira de Engenho das Lages (DF).

Cada uma das colunas saiu por volta das 6h30 da manhã desta terça-feira (14) do entorno de Brasília, e se encontraram no Plano Piloto da capital federal por volta das 9h.

Marco Baratto, da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), afirma que o ato é histórico para a organização.

“Esse momento é importante porque vai ser a consolidação de um processo de retomada do debate com a sociedade, e a nossa marcha cumpre esse papel”, explica.

Os militantes levantam três bandeiras que representam algumas de suas principais reivindicações. As delegações da região amazônica e do Centro-Oeste na Coluna Tereza de Benguela pautam a soberania popular; os estados nordestinos da Coluna Ligas Camponesas se somam com a faixa Lula Livre; e as regiões Sul e Sudeste, na Colunas Prestes, pontuam o tema Terra, Trabalho e Moradia.

“Cada coluna, então, leva essa simbologia para que, no encontro em Brasília, a gente construa esse processo de forma ampla e popular”, pontua o dirigente.

Nesta quarta-feira (15), a Marcha Lula Livre realiza, junto com outras organizações e movimentos populares, o registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência da República.

Edição: Luiz Felipe Albuquerque