APOSENTADORIA

Mujica anuncia aposentadoria da vida política, mas não desiste da “luta de ideias”

Leia íntegra da carta em que o ex-presidente uruguaio anuncia saída do Senado

Brasil de Fato | São Paulo

,
Mujica abriu mão de subsídio que teria direito ao renunciar ao Senado. / Protoplasma K via Flickr/Creative Commons

Aos 83 anos, o ex-presidente do Uruguai, Pepe Mujica, anunciou em carta endereçada à presidência do Senado, sua renúncia ao cargo de senador, alegando “cansaço pela longa jornada”. Além de abrir mão do benefício de um subsídio de um ano de salário, Mujica afirmou que “enquanto minha mente funcionar, não posso renunciar à solidariedade e à luta de ideias”. 

José Alberto Mujica Cordano, conhecido pelo apelido de Pepe, esteve à frente da presidência do Uruguai entre 2010 e 2015. Desde então, além de trabalhar como agricultor com sua esposa, a ex-guerrilheira Lúcia Topolansky, exerce o cargo de senador. 

O carismático presidente fez parte do Movimento de Libertação Nacional-Tupamaros, que combateu a ditadura civil-militar do Uruguai entre 1973 e 1985. Por sua atividade guerrilheira, passou 14 anos na prisão, sendo libertado em 1985. 

Já ocupou cargos de deputado, ministro da Pecuária, Agricultura e Pesca, além de ter sido Presidente Pro tempore do Mercosul. Durante sua presidência, ganhou fama mundial por sua sabedoria, simplicidade e políticas arrojadas no campo dos direitos civis, incluindo a aprovação do casamento igualitário, da legalização do aborto e da maconha. Ele abriu mão de boa parte de seu salário durante o tempo que foi presidente.

Além disso, tendo como referência a experiência do socialismo do século XXI, Mujica e seu partido, o Frente Ampla, priorizaram em seu governo questões relativas à educação, saúde, meio ambiente, energia e segurança. Também teve como objetivo a erradicação da fome a da miséria em seu país. Recentemente, ele esteve em Curitiba, e visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Leia abaixo a íntegra de sua carta:

"Montevidéu, 14 de agosto de 2018

Senhora Presidenta do Senado

Lucia Topolansky

Da minha consideração,

Solicito ao corpo que você preside que aceite minha renúncia ao cargo de Senador.

Os motivos são pessoais, diria “cansaço pela longa jornada”. O caráter da renúncia voluntária e a legislação vigente assinalam que me corresponde o benefício de receber subsídio, o que não farei, pois me recolherei à aposentadoria.

Não obstante, enquanto minha mente funcionar, não posso renunciar à solidariedade e à luta de ideias.

Se alguma vez, no calor dos debates fui capaz de ferir pessoalmente algum colega, peço desculpas sinceras.

Sem mais, mando minha saudações a você, ao corpo [do senado] e aos funcionários todos, com consideração e estima.

Pepe Mujica"

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira