Violência

Militantes do MST perdem tudo em incêndio criminoso no Paraná

Trabalhadores sem-terra utilizam espaço para cultivo de alimentos, ressignificando o que antes era plantação de pinus

Terra Sem Males | Curitiba (PR)

,
Ao voltarem da marcha Lula Livre, militantes encontraram casa destruída por incêndio criminoso / Arquivo pessoal

Após passar quatro dias na marcha Lula Livre, em Brasília, o comunicador Wellington Lenon, e sua companheira, a professora Juliana Cristina, voltaram para o pré-assentamento Herdeiros da Terra, em Rio Bonito do Iguaçu (PR), e encontraram somente os destroços do que era a casa em que moravam, destruída por incêndio criminoso. O local ocupado é área da União, em disputa judicial com empresa madeireira, e já está em fase de transição de acampamento para assentamento. Os trabalhadores sem-terra utilizam o espaço para cultivo de alimentos, ressignificando a área que anteriormente era utilizada somente para plantação de pinus, o chamado deserto verde, que impede o crescimento de outras variedades de plantações, mas vivem cercados por seguranças armados a serviço da empresa.

Edição: Laís Melo