Eleições 2018

Institutos omitem pesquisas de intenção de voto que citam Lula

Datafolha e Ibope cancelaram a divulgação de novos levantamentos e acionaram o TSE

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Fernando Haddad representa Lula durante debate político com apoiadores / Foto: Ricardo Stuckert

Os instituto de pesquisa Ibope e Datafolha anunciaram, nesta terça-feira (4), que não realizarão a divulgação das próximas pesquisas de intenção de voto para presidente que estavam previstas e registradas junto à Justiça Eleitoral –a lei exige que tanto a realização das pesquisas quanto sua divulgação seja registrada anteriormente junto a Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O Ibope, que realizou levantamento entre 1º e 3 de setembro por contratação do jornal O Estado de S.Paulo e da Rede Globo de Televisão, afirmou que está consultando o TSE para saber se pode divulgar levantamento que cita o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na madrugada do dia 1º, a corte decidiu impugnar a candidatura de Lula e, posteriormente, decidiu por sua retirada das propagandas eleitorais na condição de candidato. Ainda cabem recursos às decisões.

Já o Datafolha, cuja pesquisa estava encomendada para o jornal Folha de S.Paulo, cancelou o registro da pesquisa que realizaria entre hoje e quinta-feira (6), alegando que pretende ajustar o questionário para remover o nome de Lula entre os candidatos. Uma nova pesquisa, a ser iniciada no dia 10 de setembro, será registrada pelo instituto, segundo a Folha.

Confira, abaixo, a nota divulgada pelo Ibope:

Eleições 2018: Esclarecimento

O Ibope registrou no TSE, dia 29 de agosto, cinco dias antes da data de divulgação, como prevê a lei, pesquisa eleitoral sobre a intenção de votos nos candidatos à Presidência da República, sendo os contratantes a TV Globo e o jornal O Estado de S. Paulo. Naquela ocasião, o PT havia solicitado o registro de Luiz Inácio Lula da Silva como seu candidato e aguardava definição a respeito do Tribunal Superior Eleitoral. Por esta razão, como fez em pesquisa anterior, o Ibope registrou no TSE pesquisa com dois cenários. O primeiro, com o nome de todos os candidatos com registros solicitados ao tribunal, incluindo Lula. O segundo, com o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do PT, apontado como eventual substituto de Lula em caso do então provável indeferimento de sua candidatura. Ocorre que na madrugada de sábado, dia 1° de setembro, o plenário do TSE, sem aviso prévio de que julgaria o feito, indeferiu o registro da candidatura de Lula e proibiu que o ex-presidente participasse, como candidato, de atos de campanha ou da propaganda eleitoral no rádio e na televisão. A Corte determinou também que o nome de Lula fosse retirado da urna eletrônica e concedeu 10 dias para que o PT indicasse novo candidato. Diante disso, na manhã de sábado, antes da realização da pesquisa, e para estar de acordo com o julgamento e as determinações do TSE, o Ibope não pesquisou o cenário com Lula, diferentemente do que constava do registro da pesquisa, aplicando apenas o cenário alternativo, tendo Haddad como candidato. A intenção do instituto é obter o aval do TSE para divulgação do resultado dessa pesquisa, com a mencionada adequação. Foi o que o Ibope fez hoje. Até o momento, porém, o TSE não se manifestou sobre a questão, razão pela qual, em respeito à lei, o Ibope não liberou a pesquisa para divulgação. Tão logo o TSE se pronuncie a respeito, o Ibope informará o público e, consoante com a decisão da Corte, liberará ou não os resultados.

No site da Folha de S.Paulo, o Datafolha justificou sua decisão:

O Datafolha cancelou registro de pesquisa eleitoral nacional que seria realizada de 4 a 6 de setembro devido à decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que rejeitou o registro de candidato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O registro da pesquisa para presidente da República, de código BR-02553/2018, foi feito na sexta-feira (31), antes do término da votação do TSE que vetou a candidatura de Lula, na madrugada de sábado (1º). Como o questionário contemplava cenário com o nome do candidato impedido, o instituto decidiu não aplicá-lo. O Datafolha registrou nova pesquisa, que será realizada e divulgada na segunda (10).

Edição: Diego Sartorato