Desmonte

Artigo | Estão implodindo os Correios para privatizar

A estratégia é conhecida: sucateia, demite, força a queda na qualidade dos serviços prestados

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Os Correios são os responsáveis pela entrega de livros didáticos, vacinas e remédios, cestas básicas, urnas eletrônicas / Joka Madruga

Os Correios estão passando pelo pior ataque desde a sua fundação, há 357 anos. A maior e mais lucrativa empresa de serviços postais do mundo (faturamento de R$ 18 bilhões/ano) está na mira da privatização. Agências próprias sendo fechadas. Frota e estrutura sucateadas. Já tivemos 140 mil funcionários. Hoje, 106 mil. A meta é reduzir para 88 mil. Cargos operacionais sendo extintos. No lugar, estão terceirizando a mão de obra, em condições precárias, que são trocados a cada três meses. Os trabalhadores dos Correios estão há anos sem aumento real, sofrem perseguição e assédio dos políticos nomeados por Michel Temer (MDB), para forçar a demissão. 

A estratégia é conhecida. Sucateia, demite, força a queda na qualidade dos serviços prestados, deixando a população revoltada para apoiar a privatização. Dentre os 5.570 municípios brasileiros, apenas 17 têm população superior a 1 milhão de pessoas. Obviamente, a iniciativa privada tem interesse somente nesses centros mais populosos, de fácil acesso pelos meios de transporte, com lucro garantido. Combinam preços e praticam tarifas exploratórias.  

Os Correios exercem um papel social que leva acesso e dignidade. É a única empresa a fazer entregas em qualquer lugar do país, seja de carro, a pé ou de barco. Os Correios são os responsáveis pela entrega de livros didáticos, vacinas e remédios, cestas básicas, urnas eletrônicas e são os únicos a atuar em todos os municípios brasileiros, onde empresários desprezam. Temer e o Congresso congelaram os investimentos em saúde, educação e infraestrutura por 20 anos. O custo aumentando, o sistema entra em colapso.  

O problema é má gestão. Uma boa saída seria que a estatal fosse gerenciada somente por funcionários de carreira, concursados. Impedir mais essa irresponsável privatização é nossa obrigação enquanto trabalhador e cidadão. Os Correios são um patrimônio de todos nós, brasileiros. Basta de entreguismo! Não à privatização dos Correios! 

* China é secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Paraná (SINTCOM-PR) 

Edição: Frédi Vasconcelos