VIGÍLIA LULA LIVRE

Tendler exibe documentário no centro de formação Marielle Vive

Espaço de cinema é inaugurado por cineasta autor de mais de 80 filmes

Brasil de Fato I Curitiba (PR)

,
Tendler apoia a resistência pela liberdade de Lula e esteve no centro de formação cultural / Mauro Calove

Na noite do dia 5 (quarta), o centro de formação e cultura Marielle Vive teve seu espaço de cinema inaugurado pelo cineasta carioca Silvio Tendler, autor de mais de 80 filmes.

O documentário “Dedo na ferida” foi exibido para os militantes ali presentes. A narrativa aborda o sistema financeiro, suas contradições e o reflexo de suas políticas nas famílias de trabalhadores e trabalhadoras do Brasil.

Durante a cerimônia de abertura, a artista popular Susi Monte-Serrat guiou os presentes para dentro do espaço do cinema cantando “Para não dizer que não falei de flores”, clássico da resistência, de autoria de Geraldo Vandré.

Solidariedade

O cineasta declarou ser uma honra estar num espaço que faz uma simbiose entre arte e política. “Tenho orgulho de participar da luta pela liberdade de Lula com um povo politizado e trabalhador e, na verdade, eu que agradeço ao convite. Estou muito feliz de, nesse momento da vida, estar partilhando o momento com vocês”, declarou. Ao final, Tendler disse ainda que, num momento de arbitrariedade como este que vivemos, é um alento encontrar solidariedade.

Edição: Pedro Carrano