Análise

Pedro Serrano: "Vivemos uma nova forma de autoritarismo no mundo"

Jurista e professor de Direito foi o entrevistado da terceira edição do 'No Jardim da Política', na Rádio Brasil de Fato

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Programa vai ao ar todas as quintas-feiras, às 14h / José Eduardo Bernardes/BdF

"Na América Latina, existem dois tipos de medidas de exceção: processos penais e impeachments inconstitucionais. Isso começou nos anos 2000, com o encarceramento em massa da população, e o ex-presidente Lula, hoje, é só continuidade disso. Os réus são tratados como inimigos, sem direitos. São desumanizados." Essa foi a análise do jurista e professor de Direito Constitucional Pedro Serrano que permeou sua participação na terceira edição do programa No Jardim da Política, na Rádio Brasil de Fato. 

Na avaliação de Serrano, o Brasil passa por um "autoritarismo líquido", uma nova forma de autoritarismo no mundo que viola o processo democrático de diferentes maneiras e com instrumentos de diferentes instituições do Estado. Em relação a todo o processo judicial iniciado no impeachment ilegal da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) até a prisão política do ex-presidente Lula, o professor é categórico: "Esse não é um processo judicial, é uma fraude".  

Cultura é política 

Nesta edição, também é possível conferir uma entrevista com a premiada cineasta Tata Amaral sobre sua participação ativa nas lutas populares enquanto era militante do movimento estudantil nas greves operárias do ABC paulista, ao final da década de 1970, e sobre a importância da atuação conjunta da cultura e da política brasileira. 

"Quando fui prestar solidariedade aos trabalhadores no final da década de 70, estava grávida da minha filha e, quando ela nasceu, poucos dias antes da anistia ser decretada, eu e o pai dela constatamos que não havia no Brasil ninguém que tivesse vivido 50 ou 60 anos exclusivamente em democracia", relata a cineasta em um trecho da conversa. "Depois do impeachment da Dilma, eu mesma começo a me preocupar com a democracia brasileira e achar absurdo a gente não conseguir sustentar a democracia no nosso país." 

O No Jardim da Política vai ao ar todas as quintas-feiras, às 14h, com análises sobre as eleições gerais de 2018 e a conjuntura política nacional, além de análises da mídia e participações culturais. 

Ouça o programa completo no player acima.

Edição: Juca Guimarães