ASCENSÃO

Pesquisa: Haddad cresce para 17% e abre vantagem sobre terceiros colocados

Presidenciável do PT se separou do segundo pelotão e Bolsonaro cresce em pesquisa do CNT/MDA

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Divulgada nesta segunda-feira, pesquisa mostra crescimento esperado de Haddad após PT anunciá-lo como candidato oficial / Ricardo Stuckert/Reprodução

Em sua segunda semana como candidato oficial do Partido dos Trabalhadores (PT) ao Planalto, Fernando Haddad atingiu 17,6% das intenções de voto e se separou do “segundo pelotão”, composto por Ciro Gomes (PDT), agora com 10,8%, Geraldo Alckmin (PSDB), com 6,1% e Marina Silva (Rede), com 4,1%. 

A pesquisa do Instituto MDA, feita à pedido da Confederação Nacional do Transporte (CNT), foi divulgada nesta segunda-feira (17) e também traz um aumento das intenções de voto para Jair Bolsonaro (PSL), que aparece com 28,2% na enquete. 

Os candidatos com menor expressão na pesquisa são João Amoêdo (Novo) com 2,8%; Álvaro Dias (Podemos), 1,9%; Henrique Meirelles (MDB), 1,7%; Cabo Daciolo (Patri) e Guilherme Boulos (Psol), 0,4%; Vera Lúcia (PSTU), 0,3%. Os votos nulos atingem 13,4%, e os indecisos, 12,3%.

Com nível de confiança de 95% e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-04362/2018, a enquete ouviu 2.002 pessoas entre os dias 12 e 15 de setembro. A margem de erro é de 2%.

A última pesquisa da MDA/CNT, divulgada em 20 de agosto, trazia Luiz Inácio Lula da Silva em primeiro lugar, com 37,3% das intenções e Bolsonaro com 18,8%.

Cenários do segundo turno

Com forte possibilidade de um segundo turno, a pesquisa perguntou aos entrevistados como votariam caso a eleição não se defina na primeira votação. Jair Bolsonaro venceria todos candidatos, à exceção de Ciro Gomes, que venceria o militar por 37,8% a 36,1%. Contra Haddad, ele teria 39%, e o petista 35,7%. Enfrentando Marina, 39,4% a 28,2%. Se o adversário for Alckmin, a vantagem é de 38,2% contra 27,7%.

Rejeição e mudança

Os entrevistados também responderam em qual candidato “não votariam de jeito nenhum”. Os resultados foram: Marina Silva: 57,5%; Geraldo Alckmin: 53,4%; Jair Bolsonaro: 51%; Henrique Meirelles: 49%; Fernando Haddad: 47,1%; Ciro Gomes: 38,1%; João Amoêdo: 34,5%; Alvaro Dias: 32,2%.

Sobre a possibilidade de mudança de votos, 78,2% dos eleitores de Bolsonaro disseram que sua decisão é definitiva. Haddad tem 75,4% de certeza do eleitorado. Já Ciro, Marina e Alckimin apresentam maior indecisão dentro de sua base de votantes com apenas 49,1%, 48,4% e 44,4% respectivamente de votos definitivos.

Confira a íntegra da pesquisa CNT/MDA

 

Edição: Mauro Ramos