Visibilidade

Plataforma digital reúne obras de dramaturgia de artistas negros

Atores de teatro, diretores e roteiristas podem cadastrar seu perfil e utilizar a plataforma como um portfólio on-line

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

Aldri Anunciação, um dos criadores do projeto Melanina Digital, em ação na quinta edição do Festival Melanina Acentuada / Foto: Shai Andrade / Reprodução Facebook

Idealizado por Aldri Anunciação, dramaturgo que ganhou, no último dia 21, o Troféu Candango de Melhor Ator pela performance no filme Ilha, o portal Melanina Digital foi lançado este mês como forma de catalogar a obra de dramaturgos negros de todo o Brasil.

O projeto surge após a quinta edição do Festival Dramaturgias da Melanina Acentuada como forma de dar continuidade ao evento e fortalecer a divulgação de artistas negros. É o que conta a dramaturga e doutoranda em Artes Cênicas, Mônica Santana.

"Um material denso foi sendo formado e uma demanda muito grande que Aldri, como idealizador e curador do Festival, foi recebendo, de ter acesso né, às entrevistas, aos videos, aos bios, aos textos, e aí ele conseguiu viabilizar. Ele sentiu que existia uma necessidade de ter uma plataforma onde qualquer pessoa pudesse acessar esses conteúdos. Hoje a gente está, felizmente, com um número crescente de pesquisa sobre produção de pensamento negro no país, então a plataforma torna acessível a todo mundo esse conteúdo", afirma Mônica, que faz parte da equipe de comunicação do Melanina.

A plataforma digital funciona de forma colaborativa e com fluxo contínuo de produção negra no Brasil. Atores de teatro, performers, roteiristas e demais artistas do ramo da dramaturgia podem cadastrar seu perfil e suas obras no Melanina Digital e utilizar a plataforma como um portfólio online.

Além de fomentar narrativas sobre a negritude na sociedade brasileira, o projeto chama atenção para a invisibilidade dessa obra. Mônica comenta que esta foi uma das inquietações e o principal impulso para a criação do Festival Dramaturgias da Melanina Acentuada, a base do Melanina Digital. 

"Existe um pensamento recorrente de que há poucos escritores negros e que há poucos roteiristas, dramaturgos negros, então dentro do campo, primeiro das artes cênicas e nos últimos anos também envolvendo roteiristas e pessoas que estão escrevendo para o audiovisual, o Festival surgiu como espaço de dar visibilidade a essa produção. Não necessariamente uma produção focada nos atores e atrizes, mas o pensamento muito mais garantindo espaço para se falar de autoria", conta a dramaturga.

Durante os cinco anos, o Festival, que já teve edições em Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro, projetou mais de 60 dramaturgos negros. O Melanina Digital é um dos resultados mais expressivos do evento, já com os conteúdos compilados das edições anteriores na forma de um catálogo permanente. 

O Melanina Digital é uma realização da Melanina Acentuada Produções, com produção da Cardim Projetos Culturais.

Edição: Diego Sartorato