Violência

PM reprime camponeses que se preparavam para ir ao ato #EleNão em Brasília

Policiais entraram em acampamento em Brazlândia dando tiros para o alto

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Polícia Militar no acampamento do MST em Brazlândia, no momento em que mulheres se preparavam para ir ao ato #EleNão / MST

Um ônibus com 13 mulheres integrantes do acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na região de  Brazlândia, no Distrito Federal, foi detido pela Polícia Militar. As militantes estavam indo para participar do ato #EleNão em Brasília. 

Três integrantes do acampamento foram detidos, mas já foram liberados segundo a assessoria do MST. A PM invadiu o acampamento dando tiros para o ar. Ainda segundo a assessoria, os policiais não permitiram que as acampadas fizessem registro da ação, e ameaçaram retirar os aparelhos telefônicos. 

Após do momento de tensão, as mulheres conseguiram embarcar para ir ao ato contra a figura de Jair Bolsonaro. O ato em Brasília começou às 15 horas com concentração na Rodoviária do Plano Piloto, região central da cidade.

A reportagem tentou entrar em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, mas não foi possível até a publicação desta matéria. 

 

Edição: Mauro Ramos