Eleições 2018

Confira como funciona a eleição de deputados federais e estaduais

A novidade é que quem tiver votos abaixo de 10% do coeficiente não poderá se beneficiar do voto em legenda

Ouça o áudio:

A nova regra foi feita para reduzir a influência dos ‘puxadores de voto’ / Arquivo/Elza Fiúza/Agência Brasil

Desde 2015, as regras de cálculo dos eleitos pelo sistema proporcional, como deputados estaduais e federais, mudaram e ninguém com menos de 10% do coeficiente eleitoral pode ser eleito.



A nova regra foi feita para reduzir a influência dos ‘puxadores de voto’, como explica Fernando Maciel, secretário Judiciário do Tribunal Superior Eleitoral.



Agora funciona assim: a Justiça eleitoral divide o número total de votos válidos pelo número de vagas em disputa, o resultado é o coeficiente eleitoral, já conhecido.



A novidade é que quem tiver votos abaixo de 10% deste coeficiente não poderá se beneficiar do voto em legenda e nem daqueles conseguidos pela coligação.



O problema, segundo o cientista político Thiago Vidal, é que a nova regra pode enfraquecer o voto em legenda e prejudicar os partidos nanicos.



O cientista político comenta que o fim das coligações, previsto para 2020, é o que deve causar maior impacto na influência dos puxadores de voto.



Para o secretário do TSE, apenas após a eleição de domingo será possível avaliar se o novo cálculo realmente prejudica o voto em legenda.

Edição: Radioagência Nacional