ELEIÇÕES

Ministros de Temer perdem mandatos em Pernambuco

Deputados federais Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB) foram derrotados em eleição para o Senado

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Bruno Araújo (azul) e Mendonça Filho (à direita, de branco) foram minitros de Temer e saíram derrotados das urnas / Comunicação/PSDB

Neste domingo (7) o eleitorado de Pernambuco reelegeu Humberto Costa (PT) para seu segundo mandato no Senado. O candidato do Partido dos Trabalhadores obteve 25,7% dos votos (1 milhão 677 mil votos). O deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) também foi eleito, com 21,5% (1 milhão 411 mil votos). Os deputados federais Mendonça Filho (DEM) e Bruno Araújo (PSDB), que sofreram na campanha por serem apresentados pelos adversários como "Turma do Temer", amargaram derrota e ficam sem mandato a partir de 2019. Mendonça ficou em terceiro lugar, com 19,6% (1 milhão 285 mil); e Bruno Araújo em 4º lugar, com 13,9% (916 mil votos).

Mendonça foi ministro da Educação do governo Temer e foi responsável pelo corte de verbas para as universidades, levando algumas até a fechar durante meses. Bruno Araújo foi o ministro das Cidades responsável por quase acabar com o programa Minha Casa Minha Vida, cortando especialmente as verbas destinadas para a Faixa 1 do programa, que iriam para a construção de habitacionais para a população mais pobre.

Humberto é médico e jornalista, já foi vereador do Recife, deputado estadual, federal e ministro da Saúde, tendo como principal marca a criação do Samu. Jarbas já foi prefeito do Recife, governador de Pernambuco por dois mandatos, senador, deputado federal e agora volta ao Senado. Integrante do partido de Temer, Jarbas votou favorável a todas as medidas do presidente ilegítimo, como a PEC do Teto, a terceirização e a reforma trabalhista.

O candidato Silvio Costa (Avante) obteve 10,2% (662 mil votos) e também fica sem mandato a partir de 2019, já que é deputado federal. Em seguida vieram os candidatos Pastor Jairinho (Rede), com 2,9% (190 mil votos); Albanise Pires (PSOL), com 2,14% (142 mil votos); Eugênia Lima (PSOL), com 1,7% (113 mil e 500 votos); Adriana Rocha (Rede), com 1,4% (92 mil); Lídia Brunes (PROS), 0,7% (44 mil e 600); Hélio Cabral (PSTU), 0,5% (16 mil e 500).

Os votos em Alex Lima Rola (PCO) não foram contabilizados e foram considerados nulos, porque o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) cassou o registro das candidaturas do partido, já que o PCO não apresentou CNPJ válido. Para o Senado os votos brancos foram 1 milhão 173 mil votos (11%) e nulos foram 2 milhões 928 mil (27,4%).

Ministro reeleito

O único pernambucano que foi ministro de Temer e conseguiu se reeleger foi Fernando Bezerra Coelho Filho (DEM), que obteve 74 mil 390 votos e renovou seu mandato para a Câmara Federal. Fernando Filho foi ministro das Minas e Energia e esteve a frente do projeto de privatização da Eletrobras, da Chesf e da Petrobras. Ele é filho do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e irmão do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB).

Edição: Monyse Ravena