Vitória

Governadores progressistas são os mais vitoriosos no primeiro turno

No Nordeste, a esquerda predominou; no Centro-Oeste e Sul venceram campanhas conservadoras

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

O governador petista Camilo Santana teve o maior percentual de votos válidos no Ceará; 79,96% / Foto: PT-CE/Elton Viana

Dos treze estados onde a eleição para governador foi definida já no primeiro turno, a maioria dos candidatos eleitos são do campo progressista.

No Nordeste, onde foi significativo o volume de votos em Fernando Haddad (PT) para presidente e que garantiu a realização do segundo turno, as legendas de esquerda foram vitoriosas em seis dos sete estados que já definiram a vaga de governador. 

O Partido dos Trabalhadores ganhou no Piauí, Ceará e Bahia. O Partido Comunista do Brasil levou o governo do Maranhão no primeiro turno. 

O Partido Socialista do Brasil conquistou o governo em Pernambuco e na Paraíba. Em Alagoas, a vitória no primeiro turno foi do candidato emedebista Renan Filho, porém, em coligação com PT e PCdoB.

No Centro Oeste, a direita levou a melhor nos dois estados que definiram a eleição para governador no primeiro turno. Os candidatos do Partido Democratas venceram em Mato Grosso e Goiás. 

Na região Norte, as candidaturas de centro direita venceram no Tocantins, com o Partido Humanista da Solidariedade, e no Acre, com o Partido Progressista. 

No Espírito Santo, único estado do Sudeste que teve definição, a vitória foi do Partido Socialista do Brasil.

No Sul, o Paraná não terá segundo turno para governador, por conta da vitória do candidato do Partido Social Democrático, que é de direita. 

A vitória no primeiro turno, por conta de uma votação expressiva, dá uma musculatura extra ao governador, como avalia o diretor do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), Antônio Augusto Queiroz. 

"O candidato eleito no primeiro turno tem mais peso e importância para aprovar suas matérias na Assembleia Legislativa e para dialogar no plano federal", disse.

Votos válidos

Dos governadores que estão com a posse garantida em janeiro do ano que vem, o que teve o melhor desempenho foi o Camilo Santana (PT), do Ceará, com 79.96% dos votos válidos. A segunda melhor performance foi de Renan Filho (MDB), em Alagoas, com 77,3% dos votos válidos. O terceiro governador eleito no primeiro turno com o maior percentual de votos foi o Rui Costa (PT), na Bahia, com 75,5%.

Além do legado dos governos Lula (PT) e Dilma (PT), segundo Queiroz, a capacidade de fazer alianças ajudou o bom desempenho da esquerda nos estados do Nordeste. 

"Quem se elege no primeiro turno é porque teve a capacidade de formar alianças e reduzir o nível de eleição dos principais adversários. Essas alianças que envolveram as legendas mais a esquerda no espectro político, mais as forças de centro deram uma hegemonia", disse.

As candidaturas de direita do DEM, que venceram no Centro Oeste, tiveram um desempenho parecido, conquistando cerca de 60% dos votos válidos. O ruralista Ronaldo Caiado (GO), com 59,73%, e Mauro Mendes (MT), com 58,69%.

No Paraná, na região Sul, o candidato Ratinho Júnior ganhou a eleição sem precisar disputar o segundo turno, com 59,99% dos votos válidos. 

Confira a lista dos governadores já eleitos:

Mauro Carlesse (TO), do PHS, com 57,39%

Flávio Dino (MA), do PCdoB, com 59,29%

Wellington Dias (PI), do PT, com 55,65%

Camilo Santana (CE), do PT, com 79,96%

João Azevedo (PB), do PSB, com 58,18%

Paulo Câmara (PE), do PSB, com 50,70%

Renan Filho (AL), do MDB, com 77,3%

Rui Costa (BA), do PT, com 75,50%

Renato Casagrande (ES), do PSB, com 55,49%

Gladson Cameli (AC), do PP, com 53,71%

Mauro Mendes (MT), do DEM, com 58,69%

Ronaldo Caiado (GO), do DEM, com 59,73%

Ratinho Junior (PR), do PSD, com 59,99%

Edição: Diego Sartorato