Datafolha

Em meio a onda de violência, Bolsonaro mantém vantagem sobre Haddad no 2º turno

Segundo o instituto Datafolha, ambos absorveram votos dos demais candidatos em proporções iguais

Leer en español | Read in English | Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Foram 3.235 eleitores entrevistados pelo Instituto, em 227 municípios brasileiros / Reprodução

A primeira pesquisa de intenção de voto no segundo turno produzida pelo Instituto Datafolha mostra que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) está com 58% das intenções de voto, contra 42% do candidato petista, Fernando Haddad.  

O resultado da pesquisa do cenário do segundo turno foi divulgada no final da tarde desta quarta-feira (10). A pesquisa foi realizada nesta mesma quarta, e tem margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos. 

A região Nordeste é a única onde o Deputado Federal do PSL perderia para Haddad, onde o petista tem 52% dos votos totais, contra 32% do capitão reformado. Bolsonaro venceria com folga na região mais populosa do país, o Sudeste, com 55% das intenções de voto. Seu melhor desempenho, no entanto, é na região Sul, com 60% das intenções de voto contra 26% do petista.

A tendência de que o eleitorado de Bolsonaro é mais masculino se confirma também no segundo turno. O militar da reserva tem a intenção de voto de 42% das mulheres, e de 57% de eleitores homens. Em relação ao voto para Haddad, a equação é invertida: o petista tem 39% das intenções de voto entre mulheres, e 33% do eleitorado masculino. 

O cálculo dos votos válidos realizado pelo Instituto exclui da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos, o mesmo procedimento utilizado pela Justiça Eleitoral na divulgação dos resultados oficiais da eleição.

Nas porcentagens de votos totais, os resultados mostram intenção de voto de 49% dos eleitores em Bolsonaro, 36% em Haddad, além de 8% de intenção de votos brancos e nulos. 6% dos entrevistados não souberam responder em quem irão votar.

O Datafolha levantou também a importância do apoio dos presidenciáveis que disputaram o primeiro turno para os eleitores. Em relação a Marina Silva (Rede), seu apoio a um dos dois candidatos poderia levar 11% dos entrevistados a decidirem seu voto. No caso do de Ciro Gomes (PDT), o apoio do candidato seria importante para a decisão de 21% dos eleitores, sendo que 46% dos ouvidos afirmaram que Ciro deveria apoiar Haddad no segundo turno.

Em relação a Geraldo Alckmin (PSDB), seu apoio na escolha do segundo turno seria importante para apenas 14% dos entrevistados, e 46% deles acreditam que o tucano deveria apoiar Bolsonaro. 

O Datafolha questionou os eleitores também sobre o momento em que o voto foi decidido. 63% afirmaram que decidiram os votos para presidente pelo menos um mês antes das eleições, 10% disseram que escolheram seu candidato 15 dias antes e 8% afirmaram que a decisão foi tomada apenas uma semana antes. Para 6% dos eleitores o voto foi decidido na véspera do primeiro turno, e 12% do eleitorado decidiu apenas no dia do pleito. 

Foram 3.235 eleitores entrevistados, em 227 municípios brasileiros. A pesquisa foi registrada no TSE com o número BR-00214/2018, e tem nível de confiança de 95%.

Edição: Diego Sartorato