Resistência

Frente Brasil Popular organiza plenária lotada em BH

Panfletagens direcionadas e “mudança de foco” serão tônicas da campanha de Haddad na capital mineira

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,

Ouça a matéria:

A maior parte das falas focou na mudança de discurso, para que os materiais de campanha e a militância saiam do campo moral / Foto: José Geraldo

Na noite de terça (9), aconteceu uma plenária lotada da Frente Brasil Popular em Belo Horizonte. Cerca de 200 pessoas ocuparam o auditório do Sindicato dos Servidores de Belo Horizonte (Sindibel), no centro da cidade. O objetivo foi pensar as estratégias de campanha para as três semanas que nos separam do segundo turno para presidência da República.

Para o arquiteto e músico Augusto Brant, que foi pela primeira vez a uma plenária da Frente, o momento é de se encontrar e reconstituir forças. “Eu vim porque estava precisando compartilhar esse sentimento, é uma tendência digital de que a gente se isole”, declara. “Foi legal para captar a diversidade que está no ar. Eu estou muito ligado em pensar no que eu e pessoas que estão perto de mim podem fazer para ser mais potentes”.

A maior parte das falas focou na mudança de discurso, para que os materiais de campanha e a militância saia do campo moral e passe a mostrar as propostas econômicas e de políticas públicas de ambos os candidatos. Os apoiadores de Fernando Haddad (PT) fizeram também uma forte autocrítica, de que o candidato precisa ser mais apresentado ao eleitorado, que, na opinião deles, ainda não o conhece bem.

Beatriz Cerqueira, presidenta da Central Única dos Trabalhadores (CUT MG), informou que a central está realizando um mapeamento dos votos brancos, nulos e abstenções na cidade de Belo Horizonte. A plenária decidiu que as panfletagens serão direcionadas a estes locais. “Nosso inimigo tem uma outra face, que não é meramente eleitoral, que a gente enfrentou no último período. E se apresenta ao povo de forma muito sedutora. Nós precisamos sair das bolhas e conversar com essas pessoas”, defende Beatriz.

A partir de hoje, a campanha de Fernando Haddad (PT) e Manuela D’ávila (PCdoB) vai contar com uma barraca permanente na Praça Sete – que é o cruzamento das duas principais avenidas belo horizontinas. Porém, a panfletagem deve ser permanente e feita em centros de saúde, UPAs, centros de ensino e periferias.

Ações da cultura se multiplicam

Na segunda (8), artistas e apoiadores da cultura também se reuniram para pensar o segundo turno. A reunião abarrotou o Teatro Cidade, no centro da capaital, em uma articulação que não é vista desde 2015, nas mobilizações contra o golpe e contra as medidas de Michel Temer. Foi pensado um manifesto de intelectuais e artistas, além de ações de comunicação. Na terça (9), se reuniu também o movimento Menos Palácio Mais Artes, dos alunos do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado.

Veja a agenda de mobilizações em BH, resultado da plenária da Frente Brasil Popular:

QUARTA-FEIRA – 10 de outubro

Instalação da barraca pela democracia na Praça Sete – permanente ao longo de todo o 2º turno. 

15h – Reunião de jornalistas dos sindicatos cutistas – na CUT, rua Curitiba

18h – Assembleia Saúde pela Democracia – DAAB / UFMG – av. Alfredo Balena

18h – Plenária Haddad Presidente – no Comitê Haddad Presidente, Rua Timbiras, 2.627

18:30h – Reunião das mulheres para construção do ato #HaddadSim #EleNão – na Consulta Popular, Rua Tupinambás, 179, sala 99

19h – Reunião aberta #EleNão – na Praça da Estação

QUINTA-FEIRA – 11 de outubro

10:30h e 17:30h – Plenária de organização da Campanha Haddad Presidente na PUC Coração Eucarístico – Prainha

11h e 18:30h – Plenária de organização da Campanha Haddad Presidente na UFMG – na Arena da FAFICH / UFMG

19h – Reunião dos comunicadores e jornalistas com Haddad – Sindibel, av. Afonso Pena 726, 18º andar

19h – Reunião Periferia e Cultura Urbanas pela Democracia – Sindicato dos Jornalistas, av. Alvares Cabral 400

SEGUNDA-FEIRA – 15 de outubro

19h – 2ª Reunião da cultura contra o fascismo

TERÇA-FEIRA – 16 de outubro

19h – Reunião geral de mobilização da cultura – “A Central” – na Praça da Estação 104

SÁBADO – 20 de outubro

12h – Ato nacional #HaddadEManuelaSim #EleNão – Praça Sete

QUARTA-FEIRA – 24 de outubro

18h – Festival Livre – no Armazém do Campo – av. Augusto de Lima com av. do Contorno

 

Edição: Joana Tavares