Atestado

Bolsonaro realiza ato após negar participação em debate alegando recomendação médica

Candidato convocou reunião no Rio de Janeiro com parlamentares eleitos

Brasil de Fato | Brasília (DF)

,
Restrições médicas, por outro lado, foram alegadas para não participação em debate / Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, convocou por meio de seus aliados um ato político no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (11). O ex-deputado federal, no entanto, alegou não poder participar do primeiro debate televisivo contra Fernando Haddad, do PT, por recomendações médicas. 

A atividade foi organizada pelo deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), principal articulista da campanha e cotado para a Casa Civil no caso de Bolsonaro ser eleito. E realizada no Windsor Hotel na Barra da Tijuca, bairro nobre da capital fluminense onde mora o presidenciável. 

O foco do encontro, segundo o próprio Bolsonaro, era reunir os parlamentares eleitos pelo PSL para pensar estratégias de campanha para o segundo turno. 

Na quarta-feira (10), Bolsonaro recebeu deputados ruralistas em sua casa em longa reunião. Após o encontro, foi negado que os ruralistas buscavam cargos em um possível governo em troca de apoio. De qualquer forma, Luiz Antônio Nabhan Garcia, presidente da União Democrática Ruralista (UDR), foi anunciado anteriormente com possível ministro da Agricultura. Garcia defendeu o fim do Ministério do Meio Ambiente – responsável por uma “indústria da multa” contra grandes produtores rurais – e a assimilação de suas funções pela pasta que pode assumir. 

Também nesta quinta-feira, o adversário de Bolsonaro, Fernando Haddad (PT), visitou a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF).

Edição: Katarine Flor