Alerta

Não podemos esquecer que Hitler chegou ao poder com o voto, diz Mujica

O ex-presidente do Uruguai falou sobre as eleições no Brasil e se mostra preocupado com o cenário político do país

Protesto #EleNão, no final de setembro, ocorreu em diversas cidades do Brasil e do mundo / Foto: Colectivo Regina de Sena México-Brasil Contra El Golpe

Para entender o que se passa no Brasil, Mujica citou também os cenários da Alemanha, onde a extrema-direita vem crescendo, e do México, que recentemente elegeu um presidente de esquerda, o primeiro da história do país. Para ele, trata-se de uma votação em massa ao oposto do que já existe, mesmo sem saber exatamente o que isso representa e no caso do Brasil, pode ter um resultado desastroso. 

O ex-presidente foi enfático ao comparar o autoritarismo de Bolsonaro às ditaduras militares que assolaram o continente no século passado. Ele próprio foi vítima da ditadura uruguaia e passou doze anos preso por defender democracia em seu país. 

“Estão pulverizados os partidos mais tradicionais do Brasil, foram reduzidos à mínima expressão e surge uma candidatura francamente impensável nos parâmetros atuais da história do Brasil, inclusive da América Latina. Porque se temos alguma coisa na nossa memória, é, precisamente, a dor do que significaram os governos ‘fortes’, os governos duros dos quais temos farto conhecimento na nossa história”. 

Sem respostas para essa espécie de cegueira coletiva, Mujica diz que é preciso avaliar o que aconteceu com esta sociedade que parece ter substituído a religião pelo mercado. 

Assista ao vídeo na íntegra:





*Do Portal Vermelho, com DW Brasil

 

Edição: Portal Vermelho