Eleições 2018

Editorial | Democracia ou Autoritarismo

Democracia é, entre outras coisas, respeitar opiniões diferentes e entender a importância da pluralidade de ideias.

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Declarações de Bolsonaro apontaram que pretende governar por meio da violência e afrontar a democracia / Latuff

Às vésperas das eleições, o candidato à presidência, Jair Bolsonaro, afirmou que, se eleito, os seus opositores “Ou vão para fora, ou vão para a cadeia” e que “a faxina agora será muito mais ampla”.

Outras declarações dele já apontaram que pretende governar por meio da violência e afrontar a democracia: “Sou a favor sim de uma ditadura, de um regime de exceção”, “através do voto você não vai mudar nada nesse país, nada”.

Ou seja, a soberania popular está ameaçada e, com isso, o Brasil pode se alinhar a um movimento mundial de autoritarismo. Democracia é, entre outras coisas, respeitar opiniões diferentes e entender a importância da pluralidade de ideias. Bolsonaro expressa o oposto: a intenção de acabar com opositores, transformando a eleição, que deveria ser um momento de exposição de propostas, em um campo de guerra. Não à toa, ele não participa de nenhum debate por saber da rejeição às suas ideias.

Por outro lado, as pesquisas apontam um aumento das intenções de voto no candidato Haddad. Com isso, o povo percebe que, para quem quer a democracia, só há uma opção de voto democrático nessas eleições, que é Haddad. A escolha é de cada um, mas o resultado é para todas as pessoas. Votar em Bolsonaro pode abrir as portas do país para a violência e ódio que ele espalha.

Edição: Paula Cozero e Ricardo Prestes Pazello