Adelante

"Únicos derrotados são os que baixam a cabeça", lembra Mujica

Ao comentar o resultado das eleições no Brasil, o senador uruguaio lembrou: "A vida é uma luta permanente"

"É (preciso) aprender com os erros que cometemos e começar de novo", sugere o ex-presidente uruguaio / Foto: Gibran Mendes/Fotos Públicas

"Os únicos derrotados são os que baixam a cabeça, que se resignam com a derrota", disse o senador e ex-presidente uruguaio José Alberto Mujica Cordano, conhecido popularmente como Pepe Mujica, neste domingo (28), acerca do resultado eleitoral no Brasil.

Mujica lembrou: "a vida é uma luta permanente, com avanços e retrocessos". E emendou: "não é o fim do mundo". 

Com a experiência de uma liderança que viveu altos e baixos, ele disse que "é (preciso) aprender com os erros que cometemos e começar de novo". "E tampouco achar que quando vencemos tocamos o céu com as mãos e que chegamos a um mundo maravilhoso. Não, apenas subimos um degrau."

Para Mujica, é preciso "ter humildade, do ponto de vista estratégico". Não há derrota definitiva, nem vitória", acrescentou.

Presidente da República Oriental do Uruguai entre 2010 e 2015, e eleito à cadeira de senador, cargo que renunciou este ano alegando motivos pessoais, Mujica teve importante papel no combate à ditadura civil-militar no Uruguai (1973-1985) e em decorrência de sua atividade política passou 14 anos na prisão, de onde só saiu no final da ditadura, em 1985.

Fora do tom

Na outra ponta, o atual presidente da Argentina, Mauricio Macri, mandou mensagem de felicitação a Jair Bolsonaro (PSL). "Desejo que trabalhemos juntos pela relação entre nossos países e o bem-estar de argentinos e brasileiros", escreveu.

Edição: Rede Brasil Atual