SAÚDE

No Recife, jovens e adolescentes recebem espaço para discutir sexualidade

Além de acolhimento e orientação relacionadas a prevenção de IST’s, também é possível agendar testes gratuitos de HIV

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
A proposta do espaço é ser um local de acolhimento e de respostas para dúvidas sobre temas ligados á educação sexual / ASCOM Gestos

Com o objetivo de garantir direitos e contribuir com a superação do HIV e da AIDS, a ONG Gestos atua no Recife desde 1993. Desde 2015 o Espaço Saúde, localizado na Rua dos Médicis, nº 68, no bairro da Boa Vista é um serviço voltado para o apoio de jovens e adolescentes no campo dos Direitos Sexuais e Reprodutivos (DSR) para discutir este tema com jovens e adultos que procuram o serviço e também desenvolver ações em comunidades, escolas, unidades de saúde e universidades.

Josineide de Meneses, Coordenadora de Programas Institucionais da Gestos, ressalta que o espaço vai além da recepção e exames. “O espaço foi criado porque a gente tinha informações de que o serviço de saúde da cidade não era acolhedor aos jovens. Mesmo com tanto tempo passado desde a epidemia do vírus HIV, que trouxe muitas discussões sobre sexualidade, até hoje os jovens não se sentem acolhidos nos espaços. O Estado precisa enfrentar essa questão”.

Ela também afirma que a ONG não substitui os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS), mas é um aliado na prevenção e tratamento “A ideia da gente não é substituir o SUS, nós somos defensores ardorosos dele. Se não fosse o SUS as pessoas que tem HIV não estariam vivas hoje. Mas nós não podemos deixar de oferecer esse tipo de serviço porque é necessário haver outra forma de acompanhamento desses jovens pelo serviço de saúde”.

O grupo que mais tem se infectado com o vírus HIV são os jovens entre 15 e 24 anos, segundo o Ministério da Saúde. As causas possíveis para o diagnóstico de 35% dos casos serem em pessoas jovens é a falta de informação em relação a prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e sobre o uso de preservativos masculinos e femininos. Por isso, para os jovens com idades entre 18 e 29 anos, a Gestos voltou a oferecer desde outubro o teste rápido de HIV. Os testes são marcados através do telefone (81) 3231-3880. Uma equipe com enfermeira e psicóloga fazem o atendimento e no caso de resultados positivos, a equipe faz o encaminhamento das pessoas para os serviços de saúde necessários.

No espaço, o atendimento é voltado para pessoas com idades entre 13 e 29 anos que tenham qualquer questão relacionada à saúde sexual e reprodutiva. No serviço, que é gratuito, uma equipe formada por assistente social, psicóloga e enfermeira estão disponíveis para atender jovens que desejem esclarecer dúvidas, informações sobre preservativos, métodos contraceptivos, prevenção às ISTs, entre outros assuntos. O atendimento, que funciona de segunda a sexta, das 9h às 18h, é feito com hora marcada e a privacidade das pessoas atendidas é totalmente respeitada.

 

O espaço também serve como um lugar para trocar experiências, falar sobre medos e inseguranças sobre a vida sexual e reprodutiva de jovens e adolescentes e para esclarecimento sobre questões sobre saúde e bem-estar. “Quando não existe esse tipo de espaço de discussão as pessoas acabam buscando por fontes que nem sempre estão corretas, como a internet, que muitas vezes reforça mitos e tabus que não ajudam na prevenção. Na escola, onde historicamente os jovens se sentiam á vontade para falar sobre isso não é mais possível por essa onda conservadora, então é importante ter esse espaço de tirar dúvidas, colocar suas opiniões sem ser julgado e sim ter orientação”, reforça Josineide.

Edição: Monyse Ravenna