REFORMA AGRÁRIA

Programação cultural é destaque na 10ª edição da Feira Estadual Cícero Guedes

Largo da Carioca recebe shows, aulas públicas, seminários e espaço infantil durante os dias 10, 11 e 12

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
Haverá shows de ritmos como forró, maracatu e funk na 10ª Feira Estadual da Reforma Agrária Cícero Guedes / Pablo Vergara/MST-RJ

A Feira Estadual da Reforma Agrária Cícero Guedes foi incluída em 2015 no calendário oficial do Rio de Janeiro. Este ano, acontece nos dias 10, 11 e 12 de dezembro, no Largo da Carioca. A Lei 5.999/2015 reconhece a Feira como patrimônio de interesse cultural para cidade, o que demonstra a relevância do evento. 

Junto à comercialização de alimentos saudáveis, a 10° edição da feira também se apresenta como espaço de resistência coletiva, arte, cultura e luta dos camponeses do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) por reforma agrária popular. 

Márcia Ramos, educadora do MST, comenta sobre a dimensão cultural da Feira que acontece anualmente no Rio de Janeiro desde 2009. "Viver, criar, cultivar e produzir na terra, tendo como filosofia de vida a produção agroecológica, estabelecendo uma relação harmônica com a natureza, conscientizando-se do papel do campesinato na história, questionando a concentração fundiária, se faz a luta por reforma agrária", explica.  

A educadora destaca, ainda, a possibilidade de os trabalhadores do campo ampliarem as relações sociais, políticas e culturais com a cidade “compartilhando a sua produção com preço justo”. 

"A Feira da Reforma Agrária é resultado da produção coletiva, desde a sua concepção estética, organização da produção, simbologias e da reafirmação que alimentar-se é um ato político", conclui a Márcia. 

Programação 

Atividades como o espaço "Diálogos da Terra", vão trazer aulas públicas e seminários de formação durante o evento. A editora Expressão Popular também estará presente com diversos materiais e também o lançamento dos livros "Hasteemos a bandeira colorida: diversidade sexual e de gênero no Brasil", na segunda-feira (10), às 11h30, e "Militares e política no Brasil", na terça (11), às 13h30. 

Além disso, shows com ritmos populares como forró, maracatu e funk fazem parte da programação todos os dias. Estão confirmadas as bandas Caramuelito, Apafunk, Baque da Seda e Baque da Mulher. Entre os destaques ainda está a concentração dos blocos pelos direitos humanos, marcada para às 18h no primeiro dia da Feira Cícero Guedes. 

A “Ciranda Infantil” é um espaço histórico ocupado pelas crianças sem terrinha desde 1997, e acompanha todas as atividades do MST desde então. Segundo a educadora Márcia, a Ciranda garante "uma maior participação das mulheres nos diferentes espaços de organização". Na 10° edição da Feira no Largo da Carioca não será diferente: as crianças dos trabalhadores contarão com atividades educativas, lúdicas e culturais durante os três dias do evento.

Confira a programação completa da 10ª Feira Estadual Cícero Guedes 

SEGUNDA-FEIRA (10/12) 

10h30 – 12h30: Lançamento do livro "Hasteemos a bandeira colorida", com Thaiz Paz (MST)  

12h30 – 13h30: Apresentação do grupo Caramuelito 

14h00: Mística de abertura 

15h00 – 16h00: Curso de formação “Direitos Humanos” Com Talíria Petrone e Marcelo Freixo. 

17h00 – 18h00: Apresentação do grupo Roda pé 

18h30 – 19h30: Apresentação do grupo Apafunk 

TERÇA-FEIRA (11/12) 

10h00 – 11h00: Oficina de Serigrafia  

13h30 – 14h30: Lançamento do livro “Militares e a política no Brasil” 

15h00 – 16h00: Curso de formação “Comida de verdade: campo e cidade” 

17h30 – Apresentação Cultural e Ato Político com João Pedro Stédile 

18:00 – 19h00: Apresentação do grupo Baque da Seda 

19:00 – 20h00: Apresentação do grupo Baque Mulher 

QUARTA-FEIRA (12/12) 

9h00 – 10h00: Espaço de discussão “O futuro da reforma agrária no atual cenário” Fala do MPF 

10h00 – 11h00: Oficina de horta urbana com Rede CAU/Agricultura Urbana e Roda de conversa “Tecnologia e reforma agrária” 

11h30 – 12h30: Apresentações culturais no palco 

15h00 – 16h00: Curso de formação “Reforma Agrária Popular e criminalização da luta” 

17h00: Encerramento 

A programação pode sofrer alterações ao longo dos dias da feira.

Edição: Mariana Pitasse