CRIME SOCIOAMBIENTAL

Cinco engenheiros que atestaram segurança de barragem em Brumadinho (MG) são presos

Dois engenheiros em SP e três em MG foram detidos na manhã desta terça-feira (29) em operação conjunta do MP e polícias

Brasil de Fato | Brasil de Fato (SP)

,

Ouça o áudio:

Equipes vasculham a lama tóxica nesta segunda-feira (28) / Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

Na manhã desta terça-feira (29) em São Paulo (SP), dois engenheiros da empresa TÜV SÜD, prestadora de serviços para a Vale, foram presos pela Polícia Federal, enquanto em Minas Gerais outros três engenheiros da Vale foram detidos por atestarem a segurança da barragem 1 da Mina do Feijão, em Brumadinho (MG).

Apesar de representantes da empresa alegarem que a Vale não tem responsabilidade, o Ministério Público e a polícia apuram se os documentos técnicos, que atestavam a segurança da barragem, foram fraudados.

Até a noite desta segunda-feira (28), a Defesa Civil de Minas Gerais notificou a morte de 65 pessoas e o desaparecimentos de outras 279. Hoje começa o quinto dia de buscas na região metropolitana de Belo Horizonte.

Em São Paulo, foram presos André Yassuda e Makoto Namba, na zona sul da cidade. Chamou a atenção dos investigadores a presença de recortes, na casa de Namba, da tragédia de Mariana, em 2015. Os engenheiros presos participaram de forma direta na validação da barragem como segura.

Ainda hoje, empresas que prestam serviços pela Vale terão mandados de busca e apreensão cumpridos em suas sedes pela força-tarefa composta pela Polícia Federal, Ministério Público Estadual, Federal e a Polícia Civil.

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira