PAPO ESPORTIVO | Um técnico à beira de um ataque de nervos

Imagem de perfil do Podcast
Papo Esportivo

Ouça o áudio:

Técnico Zé Ricardo vem fazendo o que pode para fazer o Botafogo jogar bem / Vítor Silva / SS Press / Botafogo
O Botafogo ainda não venceu na temporada e sofre com os problemas na montagem do elenco para 2019

Bom, dizia eu aqui nas últimas colunas que o Fluminense era a equipe que mais me preocupava porque não sabia dizer o que se poderia esperar do time em campo. Acabou que Fernando Diniz e companhia vêm calando a minha boca e mostrando um futebol até certo ponto interessante. Mas quem está decepcionando e muito é o Botafogo. Três jogos no ano e nada de vitória.

A derrota para o Flamengo no clássico do último sábado (26) não chega a ser anormal, mas o revés diante da Cabofriense e o empate contra o Bangu escancararam o problema do Glorioso: falta de opções no elenco. E isso está levando o técnico Zé Ricardo à loucura lá pelos lados do Estádio Nilton Santos. O time do Botafogo (pelo menos no papel) mostrava que ia brigar por alguma coisa ainda que ficasse um pouco abaixo dos demais grandes clubes do Rio de Janeiro. Mas o que se vê em campo é um time fraco, sem forças para reagir diante de adversários nem tão fortes assim.

Zé Ricardo mexe no time, estica daqui, puxa dali e nada. O time simplesmente não consegue render aquilo que se espera. E olha que o Botafogo ainda conta com bons jogadores. Gatito Fernández, Joel Carli, Jean, João Paulo, Kieza e Luiz Fernando são alguns exemplos. Mesmo com a aposentadoria de Jefferson e as saídas de Igor Rabello, Matheus Fernandes e Rodrigo Lindoso, o panorama não era tão feio assim. Muito por conta do trabalho do próprio Zé Ricardo que conseguiu tirar leite de pedra e evitar o rebaixamento no ano passado.

Só que agora as coisas estão piores. E o jogo contra o Resende nesta quinta-feira (31), no Estádio Nilton Santos, é fundamental. Não somente para manter o Botafogo com chances de classificação (ainda que remotas) na Taça Guanabara mas para dar um mínimo de moral e tirar o peso das costas da equipe alvinegra.

A cada coletiva, o semblante de Zé Ricardo parece pior. Assim como o seu tom de voz parece cada vez mais preocupado. E a gente só espera que o treinador não sofra nenhum ataque de nervos e que o Botafogo se recupere o mais rápido possível.

E o Flamengo segue vencendo

É verdade que o Flamengo venceu bem o Boavista na terça-feira (29). Só que o time segue sem me convencer. Tudo bem que estamos na pré-temporada, que alguns jogadores ainda estão ganhando entrosamento e tal… Mas acho que eu e toda a torcida gostaríamos de ver uma definição de Abel Braga em torno do time titular ou, pelo menos, do estilo de jogo que a equipe vai ter. O primeiro tempo contra o Verdão de Saquarema foi bem fraquinho.

E ninguém está falando do Vasco

Em tempo: o cara que me marca um jogo para Moça Bonita às 17 horas de uma quarta-feira deveria ser preso. É desumano com quem joga e com quem vai ver a partida. Tirando isso, o Vasco segue sobrando no Campeonato Carioca. É a única equipe com 100% de aproveitamento na competição além de jogar um futebol interessante. A diretoria acertou a mão nos reforços e o técnico Alberto Valentim vem mandando muito bem nas escalações e na estratégia.

E quem segura esse Fluzão?

Rapaz, e esse time do Fluminense hein? Time que joga com a bola no chão, abusa das triangulações e conta com jogadores que se encaixaram como uma luva no elenco. Um deles é o colombiano Yony González. Mas ainda temos Ezequiel, Daniel, Luciano e outros. Fernando Diniz só não vem calando a boca deste colunista como vem fazendo sua equipe mostrar um futebol pra lá de vistoso. E o clássico contra o Vasco promete. E muito.

Grande abraço e até a próxima!

Edição: Jaqueline Deister