Senado

“Tentamos, de todas as formas, a constituição de um grande bloco de oposição”

Em entrevista ao Brasil de Fato, Humberto Costa também falou que luta pela liberdade de Lula continua prioritária

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Humberto Costa em ato na Vigília Lula Livre / Joka Madruga

Na tarde desta sexta-feira, em entrevista ao Programa Brasil de Fato Pernambuco, que foi ao ar na Rádio Clube 720 AM, o senador Humberto Costa (PT-PE), líder do PT no Senado Federal, comentou a respeito da atual formação do bloco de oposição ao governo Jair Bolsonaro (PSL). Ao todo, o PT conta com seis senadores eleitos. 

Quando perguntado sobre as conversas com parlamentares de outros partidos para a formação de blocos partidários em oposição ao governo de Jair Bolsonaro, Humberto respondeu que os parlamentares do PT tentaram “de todas as formas, a constituição de um grande bloco de oposição que envolvesse o PDT e o PSB, partidos que sabemos que estarão em oposição ao governo Bolsonaro”. 

No entanto, o senador afirmou que isso não foi permitido, porque houve vetos ao PT, de maneira que foi buscada a construção de relações com outros partidos de oposição, como o PROS. Ainda assim, Humberto declarou acreditar que, naturalmente, todos esses partidos estarão trabalhando juntos com o PT no enfrentamento às pautas do governo Bolsonaro, como a Reforma da Previdência. 

Em relação à eleição do senador Davi Alcolumbre (DEM) como novo presidente do Senado Federal, Humberto afirmou que Davi está “totalmente antenado com o Projeto Bolsonaro” e que deve dar trânsito livre às propostas do governo bolsonarista. 



Lula Livre

Humberto Costa também comentou ao Brasil de Fato sobre a visita que realizou a Lula (PT) na última quinta-feira (7), um dia após o ex-presidente ser condenado em primeira instância a 12 anos e onze meses de prisão pela juíza Gabriela Hardt, no caso do “sítio de Atibaia”.

De acordo com o senador, apesar de indignado por ser vítima de mais uma condenação carente de provas, ainda assim “o presidente Lula continua bem-disposto com a saúde perfeita, extremamente animado e otimista com o que estamos tentando construir no Brasil para enfrentar essa situação tão difícil e crítica, gerada por esse governo Bolsonaro”. 

Além disso, Humberto declarou que essa nova condenação, novamente comprovação de atividade criminosa do ex-presidente, consolida um processo de perseguição política, que é feito ao mesmo tempo em que outras personalidades da cena política brasileira não sofram o mesmo constrangimento, ainda que existam provas de seus crimes. 

Nesse sentido, o senador afirmou que a bandeira “Lula Livre” segue sendo uma pauta prioritária para o Partido dos Trabalhadores e o conjunto dos movimentos sociais, pelo que o ex-presidente representa em enfrentamento aos retrocessos pautados pelo governo Bolsonaro, de perda de direitos e aumento da desigualdade.



Brumadinho

Quando perguntado a respeito do crime da Vale em Brumadinho, Humberto Costa respondeu que está sendo montada uma comissão de acompanhamento e fiscalização em Brumadinho, além de fiscalização de outras barragens importantes existentes no Brasil e que podem estar correndo risco de gerarem novos casos como o ocorrido em Minas Gerais. Humberto também afirmou que existe uma preocupação em saber quais seriam as ameaças para o Rio São Francisco. 

 

Edição: Monyse Ravena