COLUNA DOS CLUBES

Coluna Coral | Revivendo o mar branco

A maior organizada do tricolor se reconstrói em alguns aspetos, como o incentivo a paz entre torcidas

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
A torcida aparenta estar mais adentrada no que diz respeito ao avanço da modernização dos estádios e das torcidas pernambucanas / Coral Net

Após anos sem poder frequentar os jogos do Santa Cruz uniformizada, a Torcida Organizada Inferno Coral (Toic) toma novos moldes para o ano de 2019. Com o lema de incentivo “Inferno veste branco”, no intuito de fazer com que torcedores corais voltem a frequentar o estádio padronizados, a maior organizada do tricolor se reconstrói em alguns aspectos.

Primeiro, com o avanço da proibição das torcidas organizadas em PE, a Toic deixou de cantar algumas músicas que mencionam o nome da organizada, consideradas pelo poder público estimuladoras de parte da violência praticada no estádio e nas ruas de Recife pelos torcedores uniformizados. Segundo, a torcida aparenta estar mais adentrada no que diz respeito ao avanço da modernização dos estádios e das torcidas pernambucanas. 

*Júlia Rodrigues é torcedora do Santa Cruz

Edição: Monyse Ravenna