QUAL É O BAIRRO

Com arquitetura conservada, Barro tem história ligada ao Brasil Colonial

O bairro hoje conta com cerca de 32 mil habitantes

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Uma boa parte das casas do bairro foram construídas no início do século XX e se mantém conservadas / Josué Nogueira

Como a maioria dos bairros do Recife, a história do Barro inicia ainda no Brasil Colônia. Não há registros formais da sua história, mas pesquisadores tentaram reconstruir a memória do Barro estudando e fazendo ligações com bairros vizinhos. Ao lado do bairro de Teijipió e fazendo limite com a cidade de Jaboatão dos Guararapes, a formação do Barro iniciou no século 19, o que indica que ele acabou se tornando uma extensão de Teijipió, especialmente após a construção de uma estrada, que hoje é a Avenida José Rufino e que ligava o antigo povoado ao centro do Recife.

Outro ponto que ajuda a datar o início da formação do local é a Igreja Matriz do Barro, construída em 1915, substituindo uma capela que havia no local e que foi construída em 1845, tendo como padroeiro Santo Antônio. É ao lado da Matriz que foi construído um poço a mando do Frei Ermano, sensibilizado com a falta de água no bairro por volta da década de 1960. Por algum tempo, a água dali foi considerada a mais limpa de toda a cidade. Com os boatos de que a obra teria sido uma barganha para se eleger prefeito do Recife, o que gerou desentendimentos e ameaças de morte, o Frei decidiu fugir e nunca mais foi visto na região.

Ao contrário do centro da cidade, o bairro ainda tem uma boa quantidade de casas construídas entre os séculos XIX e XX, a maioria conservadas e que ainda abrigam famílias. Não é difícil encontrar prédios das grandes empreiteiras, mas eles ainda não são a maioria do bairro. Hoje, o bairro tem cerca de 32 mil habitantes, sendo que quase 90% dos moradores de autodeclaradam negros.

Edição: Marcos Barbosa