LARANJA

Em ensaio, Paraíso do Tuiuti ironiza candidaturas falsas do partido de Bolsonaro

Último dia de ensaio técnico das escolas de samba foi marcado pela distribuição de laranjas para público na Sapucaí

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
Homem com fantasia de bode distribuiu laranjas ao público no Sambódromo no último domingo (24) / Magaiver Fernandes/Carnavalesco

Vice-campeã do carnaval carioca em 2018, a Paraíso do Tuiuti levou para o último ensaio técnico na Marquês de Sapucaí uma crítica ao esquema de candidaturas falsas do atual governo envolvendo o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. Na Comissão de Frente, homens engravatados representavam políticos e bailarinas vestiam roupas e perucas monocromáticas na cor que virou assunto no país por causa do escândalo de corrupção: laranja.  

A entrada da escola de samba na avenida ainda contou com um homem fantasiado de bode que lançava a fruta em direção ao público do Setor 1, arquibancada mais próxima da concentração na Marques de Sapucaí. No entanto, a apresentação, que foi muito comentada na internet durante esta segunda-feira (25), não será a mesma do desfile oficial na próxima segunda (4). A última noite de ensaios técnicos deste domingo (24) encerrou com o desfile da Beija-Flor de Nilópolis, da Baixada Fluminense, campeã do ano passado.

Com samba-enredo “O Salvador da Pátria”, a Tuiuti fez a passagem de luz e som na passarela depois do ritual de lavagem do Sambódromo pelas baianas de várias escolas e mães de santo. A tradição pede proteção e boas energias aos orixás para o carnaval de 2019.

Para a foliã Isabella Nunes, que desfilou na ala em homenagem a escritora Conceição Evaristo, a iniciativa de distribuir laranjas aumentou a expectativa sobre as surpresas que estão por vir. "Foi muito interessante e inesperado ver esse início jogando as laranjas porque já demonstra o tom que vai ser o desfile. Agora eu estou mais curiosa", comenta a gestora de projetos culturais. 

A irreverência do humor nas críticas políticas marcou o desfile da escola de São Cristóvão, bairro da zona Norte do Rio de Janeiro, também no ano passado. O "vampirão" com faixa presidencial fez sucesso e causou polêmica na avenida em referência ao ex-presidente Michel Temer (MDB). "Acho que vai ser mais um desfile histórico, com uma crítica bastante forte a tudo que a gente tá vivendo desde o golpe", completa Isabella. Em 2018, a Tuiuti ironizou os "manifestantes fantoches" que saíram às ruas com camisas do Brasil pedindo o impeachment da Dilma Rousseff (PT). 

Edição: Mariana Pitasse