Comunicação

Vaquinha do Barão de Itararé supera meta e garante manutenção da sede por mais um ano

Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé arrecadou mais de R$ 50 mil em três meses de campanha

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Recursos arrecadados na campanha serão destinados para cobrir as despesas de aluguel e manutenção da sede por um ano / Divulgação / Barão de Itararé

Após três meses de "vaquinha", o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé superou a meta de R$ 50 mil reais e garantiu a manutenção de sua sede física por mais um ano.

Situado no bairro República, região central de São Paulo (SP), o espaço é considerado um patrimônio dos movimentos populares e dos setores progressistas no Brasil. A sede é utilizada para debates e eventos de jornalistas, blogueiros e comunicadores que lutam pela democratização da comunicação e já recebeu personalidades como o ex-presidente uruguaio Pepe Mujica e o linguista e filósofo estadunidense Noam Chomsky.

No Brasil, 50% da mídia se concentra na mão de cinco famílias, com interesses econômicos e ideológicos parecidos, o que torna urgente a construção de outras possibilidades de fontes de informação para o fortalecimento da democracia. De acordo com Renata Mielli, secretária-geral da entidade e coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), o Barão de Itararé defende a liberdade de expressão e de políticas públicas em torno da democratização da comunicação, potencializando a produção de mídias alternativas vindas das diferentes regiões do Brasil.

Para contribuir com esse processo, o Barão realiza eventos e cursos em sua sede e tornou-se referência no debate, organização e mobilização pela comunicação popular.

 

Edição: Daniel Giovanaz