Luto

Presidenta do PT relata choro de Lula após notícia da morte do neto: "Muito abatido"

Deputada federal Gleisi Hoffmann visitou o ex-presidente e prestou solidariedade nesta sexta-feira (1º)

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,

Ouça o áudio:

Arthur faleceu em decorrência de uma meningite meningocócica / Divulgação/Instituto Lula

A deputada federal e presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, visitou o ex-presidente Lula (PT) na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba (PR) nesta sexta-feira (1º), horas após o falecimento de Arthur. Em entrevista coletiva, Hoffmann relatou a comoção de Lula ao receber a notícia. "Está bastante emocionado, bastante abatido. Chorou várias vezes. A gente procurou confortá-lo, conversar com ele durante a tarde", explicou a deputada. "Deveria ser proibido um pai enterrar um filho, um avô enterrar um neto", teria dito Lula.

Segundo Hoffmann, a ida de Lula ao velório, em São Bernardo do Campo (SP), depende de questões logísticas: "As autoridades estão vendo e discutindo a logística para que o presidente possa exercer o seu direito de ver o neto. Por enquanto, não temos essa definição. Tem conversação entre a Polícia Federal e o Judiciário, e a discussão de qual seria a melhor forma para garantir a segurança do presidente".

"Lula disse que nunca esperaria uma notícia como essa", ressaltou a deputada.

Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, faleceu nesta sexta-feira (1º) em decorrência de uma meningite meningocócica.

Após parecer favorável do Ministério Público Federal (MPF), Lula deve viajar a São Paulo em uma aeronave concedida pelo governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD). A defesa do petista se comprometeu a não fornecer informações sobre o trajeto.

Edição: Daniel Giovanaz