Luta

Nesta sexta-feira (08), pernambucanas realizam ato no Dia de Luta das Mulheres

A manifestação está marcada para iniciar às 14h, na Praça do Derby

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Mulheres ocuparão as ruas nesta sexta-feira (08) para mais um Dia de Luta das Mulheres / MMM

Na reta final para o ato do oito de março, Dia Internacional de Lutas das Mulheres, a militante do Fórum Pernambucano de Mulheres Aline Fagundes concedeu, nesta quinta-feira (07), uma entrevista ao programa Brasil de Fato Pernambuco, apresentado por Iyalê Tahyrine na Rádio Clube 720 AM. Na conversa, Aline deu detalhes sobre a ação unitária que as mulheres recifenses estarão realizando nesta sexta-feira, além de fazer uma breve análise de conjuntura sobre os impactos das medidas antipopulares do governo de Jair Bolsonaro (PSL) na vida das mulheres.

O ato unitário no Recife traz como lema esse ano: “Marielles livres do machismo, do racismo e pela previdência pública”. O protesto é organizado por militantes de vários movimentos populares, contando com dezenas de mulheres de todo o estado de Pernambuco, que vêm se reunindo em plenárias de construção da ação desde o início de 2019.

De acordo com Aline Fagundes, pautas como a previdência pública precisam ser lembradas nessa data, porque são ameaças diretas às vidas e aos direitos das mulheres brasileiras, que ainda vivem em uma sociedade desigual e machista. “Quando a gente fala de igualdade de gênero, é uma educação que é para desconstruir esse machismo que impera na nossa sociedade de que mulher é objeto. Nós não somos propriedade, somos seres-humanos. Não queremos flores no oito de março, queremos respeito, nesse dia e em todos os outros das nossas vidas”, explica. Aline completou lembrando que as mulheres negras são as principais afetadas, porque além do machismo, ainda sofrem com o racismo.  

Durante a conversa, foi trazido que, apenas no mês de janeiro, foram registrados 107 casos envolvendo crimes de feminicídio em todo o Brasil, sendo 39 tentativas e 68 assassinatos de mulheres. Feminicídio é o crime de ódio motivado por razão de gênero, isto é, quando a mulher é assassinada por sua condição de mulher. Além disso, desde o início de 2019, uma média de cinco ocorrências de violência contra mulheres são registradas todos os dias.  

O ato do 8 de março no Recife tem concentração marcada às 14h, na praça do Derby, onde serão realizadas rodas de conversa abordando temas como violência, aborto, previdência, drogas e outros. Às 16h, acontece a saída da praça do Derby, rumo à avenida Conde da Boa Vista. O Fórum Pernambucano de Mulheres é uma organização fundada em 1988, que reúne movimentos e ONGs que atuam em defesa dos direitos das mulheres. 

Cobertura do 8 de março

Durante a entrevista, a editora geral do Brasil de Fato Pernambuco Monyse Ravena foi convidada a participar da conversa, trazendo detalhes sobre a cobertura que o Brasil de Fato estará fazendo sobre as ações das mulheres no estado. Já a partir desta quinta-feira (07), os internautas poderão conferir uma série de conteúdos exclusivos que estarão sendo publicados na página do Brasil de Fato Pernambuco (brasildefatope.com.br) que trazem os temas do oito de março. 

Nesta sexta-feira (08), no Dia de Luta das Mulheres, um caderno especial do Brasil de Fato PE sobre a luta das mulheres contra a reforma da previdência será distribuído nas principais estações de ônibus e de metrô da cidade, além de algumas avenidas do Recife e em cidades do interior. O Brasil de fato PE também estará com cobertura nas redes sociais (facebook.com/brasildefatopernambuco e instagram.com/brasildefatope).

Edição: Monyse Ravena