LUTA

Março das Mulheres | Dez filmes para mergulhar na história da resistência feminista

Brasil de Fato preparou uma lista com produções sobre feminismo e as lutas cotidianas das mulheres

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Cartazes dos filmes Libertárias, Ela fica bonita quando está brava e Libertem Angela Davis, que integram a lista / Arte: Gabriela Lucena

O feminismo é um movimento político que existe há mais de dois séculos. E a resistência das mulheres que o antecede, o acompanha e lhe dá fôlego até hoje é histórica e diversa.

No contexto do Dia Internacional de Luta das Mulheres, 8 de março, o Brasil de Fato organizou uma lista com dez filmes sobre a história do feminismo e seus temas comuns, como o combate à violência, o direito ao aborto e ao trabalho digno e a solidariedade.

Nesta relação de obras cinematográficas também estão as biografias de algumas feministas que marcaram uma época ou processos históricos de organização das mulheres no Brasil e no mundo. Confira!

#1 As Sufragistas

A produção franco-britânica chegou às telas dos cinemas brasileiros em 2015. Esta é uma importante produção sobre a organização das mulheres no início do século 20 que atuaram para conquistar o direito ao voto no Reino Unido.

#2 Ela fica bonita quando está brava [She’s beautiful when she’s angry]

O documentário estadunidense de 2014 chegou à Netflix brasileira no ano seguinte. A obra explora a formação da segunda onda feminista no país, na década de 1960, que teve como um de seus principais slogans "O pessoal é político".

As grandes manifestações, os grupos organizados, as principais bandeiras, as contradições, disputas e conflitos dos grupos feministas naquele momento e seus desdobramentos são alguns temas abordados. Entre as personagens entrevistadas está Kate Millett, autora de A Política Sexual, considerada um dos livros expoentes do feminismo.  

#3 Nascidas em chamas [Born in Flames]

A produção estadunidense, de 1983, é uma ficção científica na qual aparecem alguns temas comuns exibidos em documentários anteriores. 

Nesta distopia, dez anos após uma revolução, as organizações feministas, de direitos LGBT e outras minorias são reprimidas pelo governo. Na resistência, estão principalmente as mulheres negras e lésbicas, que se mobilizam para destruir o racismo, a homofobia e a desigualdade herdados do regime anterior.

O filme foi exibido no Brasil na Mostra Afrofuturismo de 2015.

Nascidas em chamas

#4 Em busca de Lélia

O curta-metragem da cineasta brasileira Beatriz Vieira fala sobre a trajetória da intelectual feminista Lélia Gonzalez. Na obra, a diretora entrelaça os elementos biográficos de Lélia com um exercício autobiográfico, já que Lélia é uma das maiores representantes do feminismo negro no Brasil.

O filme foi exibido pelo Canal Futura e está disponível abaixo.

#5 Libertem Angela Davis

Na década de 1970, Angela Davis, feminista negra, então militante do Partido Comunista Estadunidense, apoiadora dos Panteras Negras e professora da Universidade da Califórnia, integra a lista de dez pessoas mais procuradas pelo FBI. Ela foi alvo de um processo judicial que mobilizou milhares em todo o país pela sua libertação. 

#6 Vessel

O documentário conta a história da médica holandesa Rebecca Gomperts e o início da ONG Womens on Waves [Mulheres sobre ondas], fundada em 1999 e dirigida por Rebecca.

Ela e outras integrantes da organização realizam expedições de barco a países onde o aborto não é legalizado, auxiliando as mulheres a realizar o procedimento com segurança nas águas internacionais e pressionando os países pelo direito ao aborto. Nesse contexto, sofrem diversas ameaças e ataques de grupos conservadores. 

#7 Somos Todas Clandestinas

O curta-metragem brasileiro coloca em cena depoimentos de mulheres que realizaram aborto no Brasil, reunidos no blog de mesmo nome, Somos todas clandestinas.

O projeto busca romper o tabu em torno da questão e combater a criminalização das mulheres que optaram – e optam – por interromper a gravidez, por considerar que esta é uma escolha que diz respeito à autonomia das mulheres e deve ser garantida pelo Estado através da legalização. A obra está disponível no YouTube.

#8 Libertárias

O filme espanhol conta a história da organização anarquista Mujeres Libres durante a luta armada na Guerra Civil Espanhola (1936-1939).

No período, as mulheres anarquistas estavam fortemente organizadas para atuar nas frentes de guerra e lutar contra o fascismo. Também se recusavam a manter-se na retaguarda do conflito, ou seja, desempenhando papéis considerados femininos.

Resultado de imagen para libertarias pelicula

#9 O verdadeiro preço [The true cost]

O documentário de 2015 revela as condições de trabalho das mulheres de países periféricos que garantem a milionária indústria da moda ocidental.

O filme recupera depoimentos e casos como o de Rana Plaza, em 2013, quando o colapso de um prédio onde milhares de trabalhadoras da indústria têxtil trabalhavam em condições precárias colapsou, matando mais de 1 mil delas.

Uma das entrevistadas no filme é a intelectual feminista Vandana Shiva, expoente do ecofeminismo. A obra está disponível na Netflix.

#10 Mucamas

O documentário produzido pelo Coletivo Nós, Madalenas, em 2015, conta a vida de mulheres que são ou foram empregadas domésticas na cidade de São Paulo.

O filme busca revelar as desigualdades e o racismo presentes nas relações de poder entre patroas, patrões e empregadas, colocando no centro do feminismo os debates sobre trabalho doméstico, raça e classe. Está disponível no YouTube.

Essa matéria faz parte do especial Março das Mulheres, produzido pelo Brasil de Fato. 

 

Edição: Vivian Fernandes