CONTO CURTO

O corpo e o sonho

"Dia desses, ela sonhara uma imagem de uma senhora moradora de rua, abaixo de uma ponte"

Brasil de Fato I Curitiba

,
"Por segundos perceberam que não haviam trocado somente os sonhos" / Giorgia Prates

O cenário do sonho dele é sempre igual, sonho atrás de sonho: os amigos de infância buscando algo, atravessando ruas e casas desertas que podiam até ser um cenário locado para gravações de um filme pós-apocalíptico. Já os sonhos dela são carregados de detalhes, podem ser à beira de rios ou na areia cor de pêra onde os pés se afundam. Dia desses, ela sonhara uma imagem de uma senhora moradora de rua, abaixo de uma ponte, cuja fome na verdade era aplacada pelas pombas. Naquele despertar de manhã, quando os olhos dos dois se tocaram, ainda lacrimosos e embaciados, logo veio a narrativa ansiosa: Ele teve um sonho à beira de uma praia que se estendia como se o mar fosse na verdade um filete de rio. Já ela havia revisitado a infância, como sempre acontecia nos sonhos dele. Na troca de impressões, o mais desnorteador não foi isso. Mas, à medida que os dois corpos se moviam na cama, por segundos perceberam que não haviam trocado somente os sonhos, mas que haviam trocado de corpos – e um estava no interior do corpo do outro.

 

Edição: Redação BDF