Mobilização

Comunidade chilena promove abaixo-assinado para denunciar corrupção na prefeitura

Por meio de uma campanha de vigilância do poder público, moradores pretendem checar os gastos dos recursos públicos

Joaquín Lavín, que está à frente do poder local, é acusado de nepotismo na contratação do serviço de iluminação pública / Foto: Reprodução

Na municipalidade de Los Condes, na capital chilena, Santiago, os moradores realizaram uma campanha para denunciar casos de corrupção nas instituições do governo local e de seus representantes. O atual prefeito local, Joaquín Lavín, da União Democrática Independente (UDI), é acusado pela comunidade de cometer o crime de nepotismo na contratação da iluminação pública.

Para denunciar o caso, os cidadãos dessa comuna fizeram diversas publicações em redes sociais e promovem uma campanha na plataforma Change.org, chamada "Vigilância cidadã dos contratos das comunas para evitar atos de corrupção".

A campanha contra o prefeito Lavín se deve ao fato dele ter contratado, segundo os moradores, uma parceria público-privada que direciona 80% da arrecadação cobrada pela iluminação pública à empresa beneficiada e o município fica com apenas 20%. Nesse contexto, a comunidade também denuncia a previsão de aumento das tarifas do serviço público de eletricidade.

Nessa licitação, inicialmente, nove empresas se apresentaram na concorrência, mas devido a uma cláusula do contrato, oito delas foram descartadas. A empresa ganhadora é a filial das luminárias chinesas Info Technology Chile SpA, que é apontada com vínculos com Joaquín Lavín e Isaac Givovich, respectivamente filho e genro do prefeito.

O objetivo dos moradores da comuna de Los Condes é criar mecanismos de supervisão do poder local, como um Observatório de Vigilância para exercer um controle popular dos seus representantes no poder público, assim, tendo informações claras sobre o uso dos recursos públicos.





 

Edição: Vivian Fernandes (versão ao português)