EUROPA

Parlamento britânico rejeita pela 3ª vez acordo de May para Brexit

Com o resultado, o prazo para os britânicos deixarem a bloco passa a ser 12 de abril, ao invés de 22 de maio

Líder do partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, de oposição, exigiu a renúncia de May e a convocação de eleições gerais / Flickr/CC

O acordo de saída do Reino Unido da União Europeia, apresentado pelo governo de Theresa May, foi rejeitado nesta sexta-feira (29) com 344 votos contra e 286 a favor, uma diferença de 58 votos.

O líder do partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, de oposição, exigiu a renúncia de May e a convocação de eleições gerais, no que foi seguido pelo Partido Nacional Escocês (SNP).

May, por sua vez, havia prometido sair do cargo se o acordo passasse – mas, após o resultado ser divulgado, disse que, na próxima segunda (1), o Parlamento precisará votar algum outro tipo de acordo, sob pena de sair sem acordo.

“As implicações da decisão do Parlamento são graves. O marco legal é que o Reino Unido terá que deixar a União Europeia em 12 de abril, em apenas 14 dias a partir de hoje. Não é tempo suficiente para concordar, legislar e ratificar um acordo, e, mesmo assim, o Parlamento disse de maneira clara que não irá permitir a saída sem um acordo. Senhor presidente [da Câmara], temo que estejamos chegando aos limites deste processo aqui”, afirmou a premiê.

Com o resultado, o prazo para os britânicos deixarem a bloco passa a ser 12 de abril, ao invés de 22 de maio, de acordo com o combinado com a União Europeia – a data-limite só seria estendida em caso de aprovação de acordo. O Reino Unido pode, no entanto, tentar uma outra extensão.

Edição: Opera Mundi