Sucesso

Leilão de fotografias arrecada R$ 623,9 mil para campanha pela libertação de Lula

Objetivo do evento, segundo o presidente do Instituto Lula, foi mostrar que a prisão dele representa um projeto político

Registro do ex-presidente no sítio Los Fubangos, às margens da represa Billings, em 2002 / Luludi Melo

O Leilão Lula Livre, que reuniu um acervo de 50 imagens autografadas pelo ex-presidente e assinada por 43 fotógrafos, arrecadou R$ 623.900. A quantia será destinada ao Instituto Lula.

“Este leilão significou o resgate de mais de 40 anos de militância do presidente Lula. Isso, para nós, não tem preço”, declarou Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula.

A última das 50 fotografias leiloadas registra Lula no dia de sua prisão, em 7 de abril de 2018, nos braços do povo. O registro, de Paulo Pinto, foi arrematado por R$ 65 mil, o maior lance da noite.

Em relação à iniciativa, Okamotto disse: “O objetivo é mostrar, principalmente para a juventude, que o presidente Lula serviu ao povo brasileiro, e que ele está preso porque representa um projeto político”.

Os leilões aconteceram, simultaneamente, em São Paulo e em João Pessoa (PB), na noite da última quarta-feira (3).

Edição: Revista Fórum