LAMA

Editorial | Quanto Vale o Estado brasileiro?

Defender os bens naturais é defender a soberania do Brasil.

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Denunciar os impactos sobre o Rio São Francisco é fundamental para combater a impunidade / EBC

O Rio São Francisco é fonte de vida para o Semiárido, hoje este rio de vida está ameaçado pela contaminação tóxica dos rejeitos que vazaram com o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho. 

Mas, para os empresários que compraram a Vale do Rio Doce ao Estado brasileiro no governo de FHC isto não importa, assim como não importa as mortes causadas por suas ações em Mariana e Brumadinho. No momento em que estas linhas são lidas, estes mesmos senhores devem estar a administrar suas fortunas, elaborando planilhas para novas extrações, contratando advogados que amenizem as punições que a justiça por ventura venha a lhes impor por seus crimes. 

Denunciar os impactos sociais e ambientais de grandes empresas que lucram com nossos minérios e no caso em questão, os impactos sobre o Rio São Francisco, é fundamental para combater a impunidade que permite a estes senhores do capital continuar a comercializar a soberania do nosso país. 

Apontar a relação de promiscuidade entre o Estado brasileiro e as grandes empresas é decifrar o grande mistério que por vezes nos atordoa. Por que uma empresa privada tem mais direitos do que os milhões de brasileiros e brasileiras afetados em nome dos lucros destas mesmas empresas? 

Já que o Estado é covarde de mais para punir os verdadeiros responsáveis pela contaminação do Velho Chico, resta à sociedade civil se organizar para impedir o avanço destrutivo destas empresas. Defender a nossas riquezas naturais e a soberania do nosso povo, ainda mais agora que temos um governo submisso aos interesses de nações estrangeiras.

Edição: Monyse Ravenna