Guaraná: Do fruto ao pó

Imagem do logo do Podcast

Ouça o áudio:

Do processamento da semente pode ser obtido o guaraná em pó, bastão, extratos e xaropes.
Do processamento da semente pode ser obtido o guaraná em pó, bastão, extratos e xaropes. - Paulo Del Valle
Originário da amazônia, o guaraná é o fruto do guaranazeiro

Você provavelmente já tomou ou ouviu falar de algum refrigerante de guaraná, um dos mais populares no Brasil. Mas para além do uso industrial da bebida gaseificada, o guaraná é um fruto muito rico e característico da cultura alimentar brasileira.

Originário da amazônia, o guaraná é chamado de Paullinia Cupana no mundo científico. Já na cultura indígena ele é conhecido como uaraná. Aqui no Brasil, o fruto é muito cultivado no município de Maués, no estado do Amazonas, e na Bahia. Ele também é encontrado no Peru, na Colômbia e na Venezuela.

O guaraná tem uma característica muito marcante, quando está maduro, ele se abre e deixa a semente exposta. A nutricionista Mariana Della Torre explica a origem do fruto e conta quais são os benefícios nutricionais dele.

“O guaraná é um fruto do guaranazeiro, uma planta originária da Amazônia. Os benefícios se dão principalmente devido a grande quantidade que ele tem de três xantinas: a cafeína, a teobromina e a teofilina. Esses nutrientes ajudam principalmente por serem estimulantes que reduzem a fadiga e a sensação de cansaço, além de ajudar a aumentar a concentração”, explica.

O guaraná se adaptou e passou a ser cultivado também em outras regiões do Brasil. Segundo a publicação do Ministério da Saúde “Alimentos Regionais Brasileiros” de 2015, hoje, a produção na Bahia é maior do que na Amazônia, por exemplo. Isso faz com que o fruto seja mais popular em outras regiões também. A profissional ensina formas de utilizar o guaraná e onde encontrá-lo.

“Uma boa alternativa é a utilização do guaraná em pó, que inclusive é de fácil acesso para população e não tem um custo alto. A recomendação média é tomar uma colher de chá ao dia, especialmente pela manhã. Dá para utilizar ele, por exemplo com a própria polpa do açaí, batida com banana e uma colherzinha de chá do guaraná no liquidificador. Você pode também diluir ele em um pouquinho de água logo pela amanhã, para aumentar essa questão do foco, atenção, concentração, redução de fadiga física e mental. Pode polvilhar em cima de uma fruta e bater em vitaminas. Dá pra comprar em lojas que vendem produtos a granel e tem algumas marcas que oferecem já porcionado, por exemplo em 100g e 200 g”.

Através do processamento da semente podemos obter o guaraná em pó, em bastão, extratos ou xaropes. o teor da cafeína na semente pode variar de 2% a 5% maior que o do café, do mate e do cacau.






 

Edição: Michele Carvalho