FORA BOLSONARO

Estudantes ocupam as ruas da Paraíba em defesa da educação

Ato reuniu cerca de 50 mil pessoas em todo o estado; 40 mil em João Pessoa

Brasil de Fato | João Pessoa (PB)

,
Milhares de estudantes lutaram pela educação em 17 cidades da PB. / Vangli Figueiredo

Um mar de energia e juventude tomou conta das ruas do centro de João Pessoa e da Paraíba na manhã desta quarta (15). Tomados de vontade de lutar e barrar os retrocessos que representam o governo Bolsonaro (PSL), a juventude se colocou de prontidão para dizer não aos cortes realizados nos institutos federais e não à reforma da previdência. Também a convocação para a Greve Geral, para o dia 14 de junho, foi feita durante os atos realizados.

Em João Pessoa

Foto: Vangli Figueiredo

O estudante Eduardo, que está no primeiro período do curso de Radialismo na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), desabafou: “estou desesperado e assustado com o que virá no futuro, com o corte de verbas, quero fazer doutorado e estudar futuramente, mas temos que ir à luta para termos direito de estudar!”.

Assim como Eduardo milhares de jovens se reuniram para lutar contra a destruição da soberania nacional: que é a educação brasileira. “Como um governo pode reduzir investimento na educação e dizer que ama sua pátria?”, questionou a estudante Maíra de Sousa, do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), campus de Cabedelo.

Foto: Vangli Figueiredo

Ao som de “Ô Bolsonaro, preste atenção, tire a mão da educação” e também de “Fora, Bolsonaro”, os estudantes passaram o recado nas ruas de João Pessoa. Também professores, sindicalistas e pais dos alunos foram às ruas em defesa da educação. A concentração se deu em frente ao Lyceu e às 11 horas, a multidão, com cerca de 40 mil pessoas, saiu em direção ao Ponto de Cem Reis, onde acontecia a Universidade na Praça – atividade de exposição de pesquisa e extensão da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), uma forma de compartilhar com a população o que é produzido nas universidades.

Foto: Vangli Figueiredo

Para Anderson Luiz, da União Nacional dos Estudantes (UNE) lembrou que os estudantes são os protagonistas do ato desta quarta. “Não só na Paraíba, mas em todo o Brasil, os estudantes são os protagonistas desse evento até porque são os mais afetados com os cortes na educação, são muitos estudantes carentes que estão com seus dias contados nas universidades por conta da falta de bolsas, por conta da falta de investimentos em educação”, explicou o representante estudantil.

O ato em João Pessoa findou no Ponto de Cem Reis perto das 13h. Parte dos manifestantes seguiu para a audiência pública convocada para às 15h, pelas deputadas paraibanas do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Cida Ramos e Estela Bezerra.

Atos aconteceram em outras 16 cidades paraibanas

Confira como foram as manifestações em alguns locais:

Monteiro

Foto: Anselmo

O ato teve concentração no IFPB e saiu pelas principais ruas de Monteiro. Participaram estudantes e trabalhadores da educação das escolas municipais, estaduais, UEPB e IFPB.

Estudante se manifesta em Monteiro.

Rio Tinto

A universidade federal da Paraíba, juntamente com a escola Burity, saíram às ruas em defesa da educação.

 

Campina Grande

Manifestação em defesa da educação no centro de Campina Grande-PB, ato unificado UEPB, UFCG e IFPB.

Em Campina Grande. / Áurea Olímpia.

Estudantes com cartaz "Bolsonaro, exterminador do futuro do Brasil". / Áurea Olímpia.

Em Sousa

 

Em Patos

 

Em Sumé

Em Sapé

Foto: Miguel Alves

Em Bananeiras

Em Bananeiras, o protesto foi reforçado com mostra de trabalhos científicos.

Edição: Heloisa de Sousa