Lava Jato

José Dirceu tem recurso negado e pode voltar a ser preso

TRF-4 não aceitou pedido da defesa do ex-ministro de prescrição dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
José Dirceu foi preso pela segunda vez em maio do ano passado e solto 1 mês depois / Marcelo Camargo | Agência Brasil

O recurso de José Dirceu para prescrever sua pena de 8 anos e 10 meses – na segunda condenação pela Lava Jato – foi negado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). O julgamento, que ocorreu nesta quinta-feira (16), teve decisão unânime.

Logo em seguida, foi solicitado "imediato ofício para início do cumprimento da pena ao juízo de primeiro grau", em Curitiba (PR). Agora, ele pode voltar a ser preso. Ainda é possível recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

O ex-ministro está solto desde junho de 2018 depois de determinação do STF.

José Dirceu foi condenado pelo recebimento de propina em contrato da Petrobras com a empresa Apolo Tubulars, que fornecia tubos para a estatal, entre 2009 e 2012. Os valores de mais de R$ 7 milhões foram repassados ao ex-diretor da Petrobras, Renato Duque, e ao Partido dos Trabalhadores (PT) dirigido por Dirceu. 

Confira em breve a repercussão no Brasil de Fato.

 

Edição: Aline Carrijo