procura infinita

Quase 40% dos desempregados estão há mais de um ano sem trabalho, aponta IBGE

Pelo menos 5,2 milhões de brasileiros estão nessa condição; entre os jovens de 18 a 24 anos, 27,3% não tem trabalho

Brasil de Fato | São Paulo

,

Ouça o áudio:

O desemprego cresceu na maioria dos 27 estados brasileiros. Amapá (20,2%), Bahia (18,3%) e Acre (18%) lideram a lista  / Foto: Marcello Casal JR/Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou dados mais detalhados sobre o perfil do desemprego no Brasil, que atingiu 13,4 milhões de pessoas (12,7%), no primeiro trimestre de 2019.

Os novos números mostram que, do total de desempregados, 5,2 milhões (38,9%) já procuram emprego há mais de um ano, dos quais 3,3 milhões (24,8%) estão desocupados há dois anos ou mais. 

::"Qualquer vaga serve": paulistanos saem às ruas em busca de emprego::

De acordo com o IBGE, 6 milhões de desempregados estão nessa condição há mais de um mês e menos de um ano, enquanto 2,1 milhões perderam o trabalho há menos de um mês.

Os números apontam também para um grupo crescente de trabalhadores desalentados, ou seja, desempregados que deixaram de procurar emprego, cresceu 3,9% no último trimestre. No total, 180 mil pessoas desistiram de encontrar um trabalho, somando 4,8 milhões de brasileiros.

Mulheres. jovens, negros e pardos são os mais atingidos 

Os grupos de trabalhadores entre as faixas etárias de 14 a 24 anos são os que mais sentem o desemprego: 44,5% das pessoas entre 14 e 17 e 27,3% dos pessoas entre 18 e 24 anos estão sem trabalho .

A taxa de desemprego entre as mulheres (14,9%) é maior do que entre os homens (10,9%). O índice neste primeiro trimestre entre as pessoas que se declararam brancas ficou em 10,2%, enquanto os que se declararam pretos atingiram 16% e pardos 14,5%.

Educação superior

Apenas 10,4% das pessoas desempregadas são graduadas em cursos superiores. Por outro lado, 56,4% tem o ensino médio completo, e 22,1% não chegaram a completar o ensino fundamental.

 

Edição: Rodrigo Chagas