orçamento

Pressionado, Bolsonaro recua e "devolve" R$ 1,58 bi dos recursos para educação

Após revisão orçamentária, corte inicial de R$ 5,8 bi na verba do MEC foi reduzido para R$ 4,25 bi

Brasil de Fato | São Paulo

,
Trata-se de uma redução de 27,1% no tamanho do corte anunciado em março para os recursos do MEC / Foto: Evaristo Sa / AFP

O governo federal anunciou nesta quarta (22) que vai usar parte dos recursos de reserva orçamentária para desbloquear parte dos recursos do Ministério da Educação (MEC). 

Após revisão orçamentária, tarefa obrigatória do governo a cada dois meses, o Executivo resolveu destinar R$ 1,587 bilhão para o MEC. Trata-se de uma redução de 27,1% no tamanho do corte anunciado em março para os recursos do MEC. 

O Ministério do Meio Ambiente, por sua vez, receberá R$ 56 milhões de volta ao orçamento.

::Entenda os cortes do governo Bolsonaro na educação::

No total, a reserva orçamentária, que somava R$ 5,372 bilhões, ficou reduzida a R$ 2,166 bilhões.

Em março, o contingenciamento determinado pelo Executivo somava R$ 29,582 milhões, representando 23% das despesas não obrigatórias para o ano de 2019. Na área social, R$ 7,5 bilhões haviam sido cortados.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a ideia de usar recursos de reserva para reduzir o tamanho dos cortes teria partido do ministro da Economia Paulo Guedes, após a série de protestos em defesa da educação, que levou mais de um milhão de pessoas às ruas de pelo menos 200 cidades do país.

Em breve, mais informações no Brasil de Fato.

Edição: Rodrigo Chagas