QUAL É O BAIRRO?

Dois irmãos tem história ligada ao abastecimento de água no Recife

Bairro abrigou a Companhia Beberibe, uma das primeiras a oferecer água potável encanada

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Bairro também é conhecido pelo Riacho da Prata / Reprodução

Como grande parte dos bairros do Recife, Dois Irmãos tem sua história ligada aos engenhos. Na primeira metade do século XIX, essas terras do bairro pertenciam ao engenho Apipucos, cujos proprietários eram os irmãos Antônio Lins Caldas e Tomás Lins Caldas, apelidados, respectivamente de Capitão Coló e Seu Toné. É daí que vem o nome do bairro, como uma referência aos irmãos. Naquela época, já havia casas e uma pequena vila próxima ao Riacho da Prata. O engenho, que era um dos mais modernos da região, existiu até a Revolução Praieira, em 1848. Logo depois, as duas casas grandes do engenho se tornaram a Companhia do Beberibe, que é extinta, mas na época fornecia água potável e encanada para toda a cidade. É também no bairro que estão o jardim da Praça Farias Neves, projetado pelo paisagista Burle Marx. A sede da Compesa, que funciona hoje onde era a Companhia Beberibe. A Universidade Federal Rural de Pernambuco, que tem cursos em funcionamento desde 1913 e o Jardim Zoo-Botânico de Dois Irmãos, que abriga o Museu de Ciências Naturais, que contém mais de 2.000 peças. O bairro, que hoje tem 585 hectares, abriga uma população de cerca de três mil habitantes e 44% das famílias chefiadas por mulheres.

Edição: Monyse Ravenna