Literatura

Em Caruaru, clubes estimulam a leitura de mulheres e jovens

Grupos já têm mais de cinco anos de atividades presenciais e nas redes sociais

Brasil de Fato | Recife (PE)

,

Ouça o áudio:

O grupo Clube de Leitura de Caruaru também realiza atividades em livrarias e contação de histórias, além dos debates de leituras / Divulgação

Na cidade de Caruaru, no Agreste pernambucano, a dentista Teresa Dias fundou há seis anos um grupo para compartilhar com outras mulheres suas impressões pelas leituras que fazia, já que desde a adolescência, ler era um hábito para ela. É daí que surge o Guerreiras da Leitura, um grupo formado por 11 mulheres que se reúne mensalmente.

Os livros são escolhidos trimensalmente. Como em todo o interior do estado, Caruaru tem pouco mercado na área de livrarias e a demora na chegada dos livros exigem organização do grupo para que as encomendas cheguem a tempo. Uma estratégia adotada pelas mulheres é fazer encomendas juntas na livraria da cidade, o que garante que todos os livros cheguem ao mesmo tempo.

No tempo de atividade do grupo, as guerreiras já leram de tudo: autoajuda, clássicos, literatura brasileira, estrangeira e vários outros, como O caçador de pipas, de Khaled Hosseini; Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver; Senhora, de José de Alencar; Cem anos de Solidão, de Gabriel García Marquez e a biografia O diário de Anne Frank.

Para Edilene, o clube foi fundamental não apenas para incentivar a leitura, mas principalmente para enriquecer os debates e a percepção sobre cada leitura “Para cada uma de nós e principalmente para mim o resultado é de ampliar o nosso olhar, nosso vocabulário, humanizar nossas ideias, fortalecer laços e principalmente ter mais conhecimento, porque é uma viagem fantástica ler um livro”, reforça. O próximo encontro do grupo acontece no dia 23 de julho, na casa de uma das integrantes, no bairro Indianópolis.

Clube de Leitura Caruaru

Também na cidade, o Clube de Leitura de Caruaru surgiu em 2012, a partir de uma cartilha do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que sugeria a formação de um clube de leitura. Inicialmente na internet, a ação que iniciou com três pessoas deu resultados fora do mundo virtual em 2013, onde os leitores se reuniram e decidiram fazer a abertura oficial do Clube, que já conta com centenas de amigos nas redes sociais e reúne dezenas de pessoas.

Além dos encontros, também fazem parte das atividades as viagens para feiras de livros, contação de histórias para crianças, ações sociais, sessão de filmes e eventos em livrarias. Os encontros do CLC aconteciam a cada dois meses e a escolha dos livros é feita coletivamente. Em 2018, os encontros, que reuniam principalmente adolescentes e jovens, pararam de ser realizados presencialmente e a interação entre os membros seguiu pela internet. Nos encontros presenciais já foram lidos livros como O auto da compadecida, de Ariano Suassuna; a série de livros de Harry Potter, de J. K. Rowling e O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry

Pedro Vinícius, estudante universitário que participa do clube desde o início, explica o retorno do clube para internet “A gente parou com os encontros presenciais, queremos voltar, mas as pessoas trabalham, estudam e não tem mais tanto tempo. Queremos achar mais leitores e mediadores que também tenham interesse. Para 2019 o desafio tem sido esse, fazer com que os encontros voltem”. O clube ainda não tem encontro marcado, mas é possível acompanhar virtualmente o grupo no Instagram, no @clcaruaru

Edição: Monyse Ravena