GREVE GERAL

Quase 50 sindicatos já confirmaram participação na Greve Geral, no Rio de Janeiro

No Rio, trabalhadores de todo estado se organizam para parar atividades na sexta (14)

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
A Greve Geral desta sexta-feira deve reunir ainda mais manifestantes que nas últimas duas manifestações nos dias 15 e 30 de maio / Jaqueline Deister

Assim como em todo o Brasil, no estado do Rio de Janeiro trabalhadores e trabalhadores estão se preparando para a Greve Geral marcada para a próxima sexta-feira (14). Além das principais centrais sindicais do país, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e a Central Sindical e Popular Conlutas (CSP-Conlutas), no Rio mais de 46 organizações sindicais estão organizando suas categorias para protestar contra a reforma da Previdência e outros retrocessos do governo Bolsonaro. 

Em entrevista ao programa Brasil de Fato, o diretor do Sindicado dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro – NF), Sérgio Borges, avaliou que apesar do diálogo com os trabalhadores ser sempre um desafio, tem percebido um aumento no número de trabalhadores interessados em participar da mobilização.  

“O diálogo é sempre muito difícil, porque em meio a esse clima de ódio e todos os ataques do governo, o trabalhador e a trabalhadora ficam com receio de se organizar. Mas por outro tem aumentado o nível de consciência da classe trabalhadora. Eles têm entendido que é necessário fortalecer as instituições sindicais, necessário ajudar a financiar e que é a luta organizada da classe trabalhadora que vai garantir os seus empregos e os seus direitos”, contou Borges. 

Além da paralisação nos locais de trabalho, durante o dia 14 também vão acontecer mobilizações nas regiões centrais das cidades em todo o Rio de Janeiro. “A ideia é fazermos atos ao longo do dia para chamar atenção da população sobre esses ataques que tem acontecido, gerando desemprego, ataques à educação pública, mas lembrando que o eixo principal dessa greve geral do dia 14 é o ataque contra a Previdência pública brasileira”, acrescentou o petroleiro. 

Além dos sindicatos, a mobilização também terá participação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e do movimento estudantil. Entre as categorias confirmadas estão professores, bancários, aeroviários, rodoviários, petroleiros, radialistas, enfermeiros, domésticas, moedeiros. 

Veja lista das entidades do Rio que já aprovaram greve:



1)Rodoviários

2) SinproRio

3) Sepe redes municipais e estadual

4) Bancários de Campos

5) Bancários de Macaé

6) Sindipetro Caxias

7) Sintufrj

8) Sisejufe

9) ANDES

10)SINTUR-RJ

11)FASUBRA

12)Sindscope (Colegio Pedro II)

13)Setor elétrico- Sintergia na Greve do dia 14

14)SINDPEFAETEC

15)SINTUPERJ

16)SINASEFE

17)Sindipetro NF

18)Sindomesticas NI

19)Sintifrj

20) radialistas 

21) enfermeiras

22) Sintuff

23)aduff

24) Bancários de Niterói

25) Sintsaude

26) Asfoc

27) Bancários Baixada 

28) Bancários Petrópolis 

29) Sindpsi

30) Sindpetro RJ

31) EBC

32) Bancários Rio

33) sindjustiça

34) Asduerj

35) senge

36) AdCefet 

37) Asibama/RJ 

38) Sintsama

39) Sitramico /RJ

40) sindicato Nacional da casa da moeda

41)sintfort 

42) aeroviários

43) sindsep

44) ASBN

45) Bancários Três Rios

46) Adur

Edição: Mariana Pitasse | Redação: Flora Castro | Entrevista: Denise Viola