Paralisação

Greve geral paralisa cidades do interior e da RMR

Serviços como bancos públicos e particulares e transporte urbano também estão interrompidos

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Av. Conde da Boa Vista amanhece pouco movimentada / Marcos Barbosa

Nesta sexta-feira (14), trabalhadores e trabalhadoras de diversas categorias cruzaram os braços. A Greve Geral, convocada desde maio pelas centrais sindicais, tem o objetivo de pressionar o governo contra o projeto de reforma da Previdência proposto pelo presidente Jair Bolsonaro. Caso aprovada, a reforma aumenta o tempo de contribuição, diminui e extingue benefícios e retira diversos direitos. 

No Recife, os ônibus não circulam. A pouca quantidade de rotas em operação segue vazia. O metrô, que funcionou no início da manhã, teve as atividades encerradas às 10h. Outros serviços estão paralisados, como bancos públicos e particulares. Em Ipojuca, na Região Metropolitana, a Refinaria Abreu e Lima está parada desde a madrugada.

Já no interior, diversos trechos de rodovias estaduais e federais estão paradas. A BR 232 está bloqueada em quatro pontos: Gravatá, Jaboatão dos Guararapes, São Caetano e Pesqueira. Trechos da BR 101 em Goiana, Igarassu e Escada estão trancados desde o início da manhã. Em Caruaru, a BR 104 está bloqueada na altura do km 135. Já as todo vias estaduais PE 72 e PE 120 estão fechadas em Amaraji e Bonito, respectivamente.

Além das paralisações, atos em diversas cidades estão previstos, como Salgueiro, Serra Talhada, Arcoverde, Caruaru, Surubim, Belo Jardim, Vitória de Santo Antão, Cabo de Santo Agostinho, Jaboatão dos Guararapes, Igarassu, Petrolândia, Gravatá, Palmares e Goiana. No Recife, a manifestação acontece no cruzamento da rua do Sol com a avenida Guararapes, no centro da cidade. A concentração tem início às 14h.

Edição: Marcos Barbosa