CÚPULA DO G20

Macron ameaça desistir de acordo com Mercosul se Brasil sair do Tratado de Paris

Mandatário disse que país incentiva não utilização de pesticidas e que produtos latino-americanos prejudicam indústria

Macron: se Brasil sair do Tratado de Paris, não haverá acordo com Mercosul / Foto: Crozet/Pouteau/ILO/Flickr CC

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou nesta quinta-feira (27) que não vai assinar nenhum acordo comercial com o Brasil caso o presidente Jair Bolsonaro decida sair do acordo climático de Paris.

Segundo o francês, há na França incentivos para que a agricultura seja produzida corretamente, sem a utilização de substâncias químicas. O país diz estar preocupado que as importações latino-americanas prejudiquem a indústria agrícola, pois essas não atenderiam às recomendações ambientais impostas pela União Europeia (UE).

"Estamos pedindo aos nossos agricultores que parem de usar pesticidas, estamos pedindo a nossas empresas que produzam menos carbono, o que tem um custo de competitividade", disse ele.

A decisão pode colocar um obstáculo na possível negociação comercial entre a UE e o Mercosul, que é considerada pelos europeus uma "prioridade".

Saída do Acordo Climático de Paris

Ainda durante a campanha, Bolsonaro havia criticado a permanência do Brasil no acordo por, segundo ele, ir "contra a soberania" nacional. Para o então deputado, o país "pagaria um preço" em atender as exigências impostas com relação ao meio ambiente. 

Ao assumir o cargo de ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que o país "a princípio" continuaria no acordo. Salles afirmou que o governo estaria "estudando" as "possibilidades" do Brasil com relação ao acordo. O ministro disse que se houvessem pontos fosse necessário ser reajustado, o Brasil faria ajustes.

Edição: Opera Mundi